Notícias UPF

Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Alessandra Pasinato

Celebração Farroupilha reuniu comunidade acadêmica da FUPF na manhã desta quarta-feira, dia 19 de setembro, em um momento de integração

Uma manhã para expressar a tradição e o orgulho gaúcho foi vivida pela comunidade acadêmica da Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF) nesta quarta-feira, 19 de setembro. Quando a chama crioula se acendeu, o sentimento farroupilha pulsou mais forte e o espaço verde em frente ao Centro de Convivência da UPF foi tomado pelo tradicionalismo, expresso em prosa, dança e verso. A Comemoração Farroupilha foi uma iniciativa da FUPF e da Universidade de Passo Fundo, em parceria com as associações de professores e funcionários, a Divisão de Recursos Humanos e a Agência de Comunicação e Marketing. A atividade também contou com a participação especial do grupo cultural e tradicionalista Cavaleiros do Planalto Médio, de Passo Fundo, que acendeu a chama crioula.

Para a presidente da FUPF, professora Me. Maristela Capacchi, a comemoração farroupilha celebra mais do que o dia do gaúcho: honra as tradições. “Nosso hino coloca: sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra. Isso nos faz relembrar, nesta data, a importância de ser um lutador, no sentido de buscar o que é correto, de buscar a verdade e de batalhar por aquilo que se deseja”, refletiu ela.

A Reitoria esteve presente na atividade, representada pela reitora, Dra. Bernadete Maria Dalmolin; pelo vice-reitor de Graduação, Dr. Edison Alencar Casagranda; pelo vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Dr. Antônio Thomé; e pelo vice-reitor Administrativo, Dr. Cristiano Cervi. Para a reitora, Bernadete, a atividade consistiu em um momento de celebração da cultura gaúcha, de rememorar a luta dos povos e, especialmente, de reflexão, sobretudo a respeito da história farroupilha e daquilo que pode servir de modelo, como cita o hino rio-grandense. “Precisamos refletir o que, do povo gaúcho, pode servir de modelo a toda a terra. Meu desejo é que o que possa servir de modelo seja o respeito às diferenças, a todas as raças e gêneros, a todas as classes, reduzindo as desigualdades. No dia em que comemoramos o dia do gaúcho, que seja um momento de reflexão sobre que povo somos e como nos portamos, de como nos relacionamos com toda essa diversidade rica e que de fato faz com que sejamos o que somos”, citou ela.

A atividade também contou com a presença do professor Me. Auro Candido Marcolan, presidente da Associação dos Professores da Fundação Universidade de Passo Fundo; e de Juarez Anhaia, presidente da Associação dos Funcionários da Fundação Universidade de Passo Fundo. O gerente da Divisão de Recursos Humanos, Aislan de Freitas, destaca que é importante cultivar a tradição. “É um momento de confraternizar, de promover a cultura e de integração. Além disso, a ação faz com que a gestão esteja mais próxima dos funcionários”, descreveu ele.

Na oportunidade, o patrão do grupo Cavaleiros do Planalto Médio, Neri Moreira, entregou uma placa para a reitora da UPF. A Comemoração Farroupilha contou com uma declamação de poesia de Rosa Linn e seguiu com apresentações artísticas dos grupos da Invernada Juvenil do CTG Lalau Miranda e do CTG Tropel de Caudilhos. As atividades encerraram com a participação da Escola do Hoje, por meio do Projeto Tradição e Folclore nas Escolas, que apresentou danças e interagiu com o público.