Projetos linha 2

Gêneros textuais e multimodalidade: práticas discursivas e letramento
Esse projeto, inserido na linha de pesquisa Leitura e Formação do Leitor, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo (UPF), aborda os gêneros textuais e multimodalidade e tem como objetivo contribuir ao ensino de língua a partir do binômio gêneros textuais e multimodalidade e, desse modo, repensar a noção de letramento na contemporaneidade. Isso se justifica pelo fato de que, se a ideia bakhtiniana de que os gêneros correspondem a tipos relativamente estáveis de enunciados, é preciso repensar as implicações que as instabilidades genéricas ocasionam à leitura e à escrita de textos, em decorrência do exacerbado processo de informatização, sobremaneira no ambiente de ensino, seja em nível fundamental, médio ou superior. O conceito de gênero adotado para esta pesquisa considera a proposta bakhtiniana e estudiosos contemporâneos, em especial aqueles que se propõem a rediscutir essa temática em consonância com a virtualização do conhecimento. Para citar alguns: Bakhtin (1979/2010), Marcuschi (2008, 2011), Dionisio (2011), Meurer e Motta-Roth (2002), Maingueneau (1997), Charaudeau (2010), Fiorin (2008), entre outros delimitados na revisão de literatura. Quanto aos procedimentos metodológicos, a abordagem utilizada é a qualitativa, especialmente o modelo epistemológico – paradigma indiciário proposto por Ginzburg (1989). Os corpora de pesquisa consistem em gêneros textuais diversos, sobretudo os que se apresentam em suportes virtuais e dispõem de propriedades multimodais. Com esta pesquisa, procura-se rediscutir as noções e funcionalidades dos gêneros textuais, que, embora essa discussão tenha sido fortemente investigada no espaço acadêmico, há necessidade de (re)pensar que as formas de comunicação sofreram consideráveis metamorfoses em virtude do aparecimento de novos suportes, midiáticos e virtuais. É por esse motivo que gêneros e multimodalidade ganham (e devem ganhar) espaço em pesquisas acadêmicas que se preocupam em recepcionar e analisar.

Responsável pelo projeto: Dr. Ernani Cesar de Freitas

Práticas leitoras na escola: ressignificando leituras e leitores
A pesquisa visa a refletir sobre questões teóricas e empíricas envolvidas na leitura no contexto escolar, centrando o enfoque na relação entre o texto (literário ou não – em diferentes suportes), o aluno e seus mediadores (professores, bibliotecários). Investigam-se, assim, aspectos atinentes à circulação, à mediação e à recepção de diferentes materiais de leitura na escola. A pesquisa pretende, também, propor estratégias de ensino de leitura, com o objetivo de contribuir para a formação de leitores autônomos e críticos.

Responsável pelo projeto: Drª. Fabiane Verardi Burlamaque


Leitura nas licenciaturas: espaços, materialidades e contextos na formação
Pesquisa quali-quantitativa cuja finalidade é analisar o perfil leitor de universitários ingressantes nas licenciaturas de Letras e Pedagogia, de quatro universidades brasileiras, apontando princípios, conhecimentos e ações pedagógicas para a formação de leitores na universidade como espaço privilegiado de mediação da leitura e de circulação de práticas de leitura. A pesquisa será desenvolvida em cursos presenciais de graduação na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, campi de Marília e de Presidente Prudente), Universidade de Passo Fundo (UPF) e Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Serão sujeitos da pesquisa alunos ingressantes de ambas licenciaturas, em razão de formar professores para a Educação Básica, que ensinam a leitura e suas práticas. Atendendo, assim, a pelo menos duas das demandas postas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para os Programas de Pós-Graduação (PPG) no País nos próximos triênios: a) dedicarem-se à quantificação e à qualificação das pesquisas e das ações de ensino e extensão que visem a contribuir com a melhoria da Educação Básica, seja em nível local, regional ou nacional; e b) realizarem projetos interdisciplinares que contribuam para o avanço e divulgação do conhecimento acadêmico-científico em áreas de relevância social, como é o caso da Educação Básica e, em particular, da leitura e da formação docente. O instrumento de pesquisa será um questionário aplicado on-line aos universitários ingressantes no ano letivo de 2014, nas quatro universidades brasileiras participantes do estudo. Os dados levantados serão analisados de acordo com fundamentos teóricos que dão sustentação à pesquisa: concepções sobre a leitura e maneiras de ler como prática cultural (Chartier), a linguagem como instrumento de mediação (Vygotsky) e como processo de enunciação (Bakhtin). Publicações específicas em periódicos e livros sobre leitura e formação de leitores serão incluídas na bibliografia durante o desenvolvimento da pesquisa. O estudo pretende dar visibilidade às práticas de leitura de universitários no espaço acadêmico e desenvolver um plano de ações político-pedagógicas para qualificar a formação de leitores universitários na universidade, como parte integrante da formação inicial, em licenciaturas e bacharelados, no âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão.

Responsável pelo projeto: Drª. Fabiane Verardi Burlamaque


Interpretação de imagens visuais e formação de leitores
A linha de pesquisa Leitura e formação do leitor estuda os processos de leitura de textos verbais e não verbais, de formação do leitor e da transformação dos mecanismos de interação entre leitor e texto diante de diferentes suportes. Essa constituição, estabelecida na pluralidade e complexidade da leitura, implica uma abordagem transdisciplinar, na qual são atuantes os estudos literários sobre a elaboração e a interpretação das obras literárias, nos gêneros literários clássicos, atualizados e reatualizados, criativamente, em múltiplos suportes e linguagens. A problemática desta investigação pretende responder à questão: como compreender os símbolos, arquétipos e mitos presentes nas imagens de determinadas culturas? Para isso, o objetivo geral é tentar entender os símbolos, arquétipos e mitos presentes nas imagens de culturas diferentes. Os objetivos específicos são compreender a função do imaginário nas vidas humanas; interpretar o significado de símbolos, arquétipos e mitos constantes nas imagens e formar leitores de imagens visuais. Trata−se de uma pesquisa bibliográfica que utilizará a hermenêutica simbólica (mitocrítica e mitoanálise) na compreensão de dados visuais (fotografias, desenhos, pinturas e outras imagens visuais) com base na teoria de Gilbert Durand.

Responsável pelo projeto: Drª. Graciela Rene Ormezzano


Letramento e Multiletramentos: leitura e escrita como estratégias de ensino-aprendizagem em todas as áreas do conhecimento
Esse projeto, fundado em concepções de pesquisadores do letramento, tem como objetivo pesquisar metodologias de trabalho com textos (leitura, interpretação e produção textual) que possam ser aplicadas a diferentes níveis de ensino e por professores de quaisquer áreas do conhecimento, propiciando, assim, o envolvimento destes em situações didáticas capazes de estimular nos alunos a leitura e a escrita de textos pertencentes a diferentes domínios do conhecimento. Esse estudo se volta, portanto, ao aprimoramento das habilidades de leitura e à escrita dos alunos, bem como à utilização de tais habilidades em favor da construção do aprendizado.

Responsável pelo projeto: Drª. Luciana Maria Crestani


Acervo literário de Josué Guimarães: palavras em processo
O trabalho em acervo literário tem com objetivos básicos levantar, organizar, estudar e catalogar toda a produção de um escritor. A realização de tais objetivos, contudo, não pode se resumir a uma atividade hermética, seja quanto à visibilidade do espaço de realização dos trabalhos e dos estudos, o acervo literário, seja quanto à especificidade da vida e da obra do autor. Por um lado, um acervo, resguardado em limites adequados, deve ser um ambiente de leitura aberto ao interesse público; de outro lado, ao conter em si documentos vinculados ao processo criativo de um determinado autor, aponta a possibilidades de reflexão sobre o próprio ato da escrita literária, em termos amplos e complexos. Essa pesquisa, ao mesmo tempo em que investiga o processo de escrita de Josué Guimarães e ao mesmo tempo em que reflete sobre a própria escrita da narrativa literária, pretende discutir as possibilidades de leitura potencializada nos itens catalogados em um acervo literário, em específico no ALJOG. De alguma forma, o acervo de Josué Guimarães será, por estse projeto, um espaço de reflexão de dois atos intimamente associados, o da escrita e o da leitura literária. A escrita literária será investigada no processo de produção da narrativa ficcional; a leitura literária será levada a efeito pela inclusão dos itens do acervo em práticas leitoras orientadas a alunos de diversos níveis de ensino e a grupos interessados na obra de Josué Guimarães, ou, em amplitude maior, na escrita ficcional como trabalho artístico.

Responsável pelo projeto: Dr. Miguel Rettenmaier


Desenvolvimento de comportamentos leitores no espaço da biblioteca escolar
O projeto, emergente nos estudos desenvolvidos pela autora sobre questões de leitura e formação de leitores, vincula-se à sua ação na universidade como professora da área de Letras na graduação e no programa de pós-graduação - mestrado e doutorado, abrangendo atividades de ensino, pesquisa e extensão. Vincula-se, também, às suas investigações enquanto bolsista CNPq e às necessidades de formar leitores entre alunos e professores dos diferentes níveis de ensino no contexto da escola e da universidade, com especial atenção às possibilidades de uso da biblioteca escolar como efetivo espaço de leitura. Tem como objetivos específicos: a) verificar em que medida os acervos disponíveis na biblioteca de escolas públicas podem ser dinamizados para contribuir efetivamente com o desenvolvimento do gosto pela leitura entre crianças, jovens e professores bem como, consequentemente, para formar comportamentos leitores entre representantes desses públicos; b) entrar em contato com estudos teóricos que analisam questões de leitura numa perspectiva contemporânea, a fim de compreender a dinâmica a ser impressa nos espaços de leitura em que se constituem as bibliotecas escolares ,a fim de permitir a leitura desses espaços. Construído numa perspectiva integradora e interdisciplinar, abrange atividades de ensino, pesquisa e extensão; Leitura e História, Alfabetização e Letramento, Literatura e Cultura; Comunidades de Leitores; Universidade e comunidade escolar; identificação de acervos em bibliotecas escolares de escolas públicas, provenientes do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE); práticas leitoras hipermidiáticas; registros em portfólios. Para o ensino, o projeto prevê: apresentação dos diferentes acervos que integram uma biblioteca de escola pública aos professores, distinguindo textos literários de não literários, textos técnicos para a formação de leitores, textos verbais e não verbais e textos apresentados em distintos suportes. Para a pesquisa, está prevista a construção de portfólios para professores e alunos, os quais passarão a registrar suas trajetórias de leitura no espaço da biblioteca, e possibilitarão o conhecimento das percepções desses sujeitos acerca de novas formas de aproximação dos acervos existentes nesse espaço escolar. Para a extensão, pretende-se apresentar os portfólios em meio eletrônico, permitindo que o registro de professores e alunos possa ser uma escolha pessoal? ou no meio impresso ou no meio virtual ? cujos resultados serão apresentados num curso para professores de escolas públicas, responsáveis por bibliotecas escolares e, gradativamente, inscritos num blog específico para o registro dessas ações e das percepções de professores e alunos participantes por meio de comentários, bem como dos diferentes profissionais colaboradores da investigação. Constituem-se como resultados esperados na investigação uma disposição maior de professores e de alunos pela leitura, ampliando o número diário, semanal e mensal de usuários de bibliotecas escolares, envolvendo professores e alunos. 

Responsável pelo projeto: Drª. Tania Mariza Kuchenbecker Rösing