Notícias UPF

Projeto sobre coletivos online em saúde mental é aprovado pela Fapergs

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Reprodução

A Pesquisa-ação objetiva avaliar serviços online voltados a saúde mental de grupos vulneráveis ao Coronavírus

Aprovado no Edital Emergencial da Fapergs – Ciência e Tecnologia no Combate à Covid-19, o projeto Coletivos on-line em Saúde Mental: Ação transdisciplinar para grupos vulneráveis à Covid-19, pretende ser mais uma ferramenta para qualificar os atendimentos e a atenção a comunidade atingida pela pandemia. Coordenado pela professora Dra. Silvana Alba Scortegagna, o projeto concorreu com outras 215 propostas, procedentes de 30 Instituições de Ensino Superior (IES) do Rio Grande do Sul. Destes, apenas 36 foram aprovadas, sendo dois deles da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Segundo Silvana, o projeto busca avaliar serviços de intervenção transdisciplinar online voltados à saúde mental e aspectos gerais de saúde para grupos de pessoas vulneráveis à COVID-19, especialmente pessoas idosas e profissionais da saúde. “O grande motivador deste projeto, ou seja, sua relevância maior, está em buscar alternativas técnico-científicas para o cuidado em saúde mental para com indivíduos mais vulneráveis. Além disso, pretende-se contribuir com inovação tecnológica por meio da criação de dispositivos móveis para acessar serviços de saúde mental e potencializar ações coletivas interventivas de modo transdisciplinar”, explica.

Para ela, é muito gratificante ter reconhecimento de um trabalho em equipe, por mérito. Silvana pontua que o projeto Coletivos on-line em Saúde Mental é um estudo multicêntrico, que conta com docentes da UPF, entre elas a Dra. Ana Carolina Bertoletti de Marchi (PPGEH), Dra. Ana Luiza Sant'Anna Alves (PPGEH), Dra. Marilene Rodrigues Portella (PPGEH), Dra. Karen Oppermann (FM), além de docentes de duas outras IES, Dra. Deise Matos do Amparo (UnB) e Dra. Sonia Regina Pasian (USP). “Enquanto docentes-pesquisadoras da UPF, instituição comunitária em que o conhecimento é a natureza, estamos muito felizes de por meio de uma pesquisa-ação, poder contribuir para promoção de saúde mental da população e sermos reconhecidas no Estado por isso”, salienta.

Docente na UPF há mais de 30 anos, Silvana destaca que em 2003 criou o grupo de pesquisa cadastrado no CNPq, hoje chamado de Laboratório de Pesquisas e Práticas Interdisciplinares em Avaliação e Intervenção Psicológica (LAPSi), dando início, assim, a sua caminhada na pesquisa e no desenvolvimento de projetos. Em 2008, a professora passou a integrar o Grupo de Trabalho de Métodos Projetivos nos Contextos da Avaliação Psicológica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (ANPEPP), onde atualmente atua como vice-coordenadora. “A partir de 2012, ao ser credenciada como docente do Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano (PPGEH), as atividades para o desenvolvimento do conhecimento científico passaram a ganhar um espaço maior na vida acadêmica”, conclui.