Apresentação

O IV Seminário Regional de Plantas Bioativas e Homeopatia e a I Jornada Sul-brasileira de Pesquisa em Plantas Medicinais e Homeopatia acontecem em 17 e 18 de outubro de 2019, no Centro de Eventos da Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo/RS. O evento é promovido por um grupo de instituições e entidades que têm atuado em projetos de extensão e pesquisas com plantas bioativas e homeopatia em suas comunidades, municípios e estados. O primeiro Seminário aconteceu em 2016, durante a 10ª Reunião Técnica Estadual de Plantas Bioativas, realizada em Passo Fundo/RS. 

O evento tem como objetivos:

  • Proporcionar um espaço de troca de conhecimento, saberes e experiências sobre plantas bioativas e homeopatia na saúde humana, vegetal e animal. 
  • Congregar pesquisadores, professores, estudantes, técnicos, extensionistas, profissionais de diferentes áreas do conhecimento, buscando a troca de saberes científicos e populares e de experiências sobre plantas bioativas e homeopatia. 
  • Oportunizar e estimular a divulgação das pesquisas científicas desenvolvidas pelas instituições de ensino e dos relatos de experiências desenvolvidos pelas entidades referentes às plantas bioativas e à homeopatia. 
  • Divulgar estratégias de agregação de valor às plantas bioativas e à homeopatia, com incentivo para a certificação da matéria-prima como diferencial de qualidade e segurança requeridos.
  • Estimular a inclusão da fitoterapia como prática de saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), amparada pela Política Nacional de Plantas Medicinais e Medicamentos Fitoterápicos e da Política de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde. 
  • Fortalecer a rede de entidades que trabalham com o tema da saúde preventiva e curativa e que promovem o uso das plantas medicinais e homeopatia.
  • Apoiar a capacitação de técnicos e agentes na produção com qualidade a partir do cultivo e do manejo sustentável de plantas bioativas, insumos e derivados, buscando a inclusão da agricultura familiar nas cadeias e nos arranjos produtivos e na produção doméstica. 
  • Divulgar e fortalecer as políticas públicas existentes na área.
  • Enfatizar a vivência das práticas integrativa e complementares, por meio do Espaço do Cuidado.