Rede de Bibliotecas
Restos mortais de Camões levantam dúvidas

 

No estreito rigor histórico ninguém sabe ao certo se no túmulo de Luís de Camões, no Mosteiro dos Jerónimos, estão de fato depositados os restos mortais do poeta.

 

A tese não é nova. E até a própria comissão que em 1880 foi encarregada de encontrar as ossadas do poeta teve dúvidas da autenticidade do que trasladou.
 
O reputado investigador e acadêmico Vítor Aguiar e Silva, tem vindo a defender que, "além de não se saber exatamente onde foi colocado o cadáver"- se dentro ou fora da igreja de Sant" Anna, em Lisboa - há o fato de terem "passado três séculos até à trasladação e de, pelo meio, ter acontecido o terramoto de 1775 que provocou grande destruição na igreja".

A própria comissão, no relatório final, admite que alguns dos ossos encontrados "eram sem dúvida de Luiz de Camões", só não conseguiam dizer quais. E concluem "confessamos que isto é penoso; que talvez com os ossos de Camões estejam misturados os de outras pessoa.

Este conceito acaba de certo modo por ser sublinhado pelos camonistas da atualidade quando defendem que esta "dúvida antiga, não retira o valor simbólico do túmulo".
 
 

Fonte: Ana Vitória - Jornal de Notícias.

 

 
© 2012 - Universidade de Passo Fundo - Divisão de TI