Notícias UPF

Pesquisa aponta elevação da mortalidade por Covid em idosos com câncer

  • Por: Caroline Simor / Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Camila Guedes

Trabalho foi desenvolvido pelo grupo de pesquisa em Reumatologia e Envelhecimento Humano, coordenado pela professora Dra. Lia Mara Wibelinger

Os altos índices de mortalidade e contaminação do Coronavírus tem ligado o alerta de pesquisadores e cientistas no mundo todo. Estudos ligados ao tema têm auxiliado a comunidade na compreensão de como o vírus atua, permitindo a aplicação de métodos e alternativas. Neste sentido, o grupo de pesquisa em Reumatologia e Envelhecimento Humano da Universidade de Passo Fundo (UPF) produziu um trabalho que estuda a mortalidade de Covid-19 em idosos com câncer. A revisão sistemática em base de dados foi coordenada pela professora Dra. Lia Mara Wibelinger. O artigo completo pode ser acessado aqui.

Com mais de 2 milhões de mortes registradas, a Covid colocou idosos nos grupos de risco

Lia explica que o objetivo do estudo foi realizar uma revisão sistemática sobre as taxas de mortalidade da Covid-19 em idosos com diagnóstico de câncer, com base em dados da PubMed, Web of Science, LILACS e SciELO. Segundo ela, para realizar o levantamento, o descritor primário "mortalidade" foi cruzado com os secundários “neoplasmas”, “infecção por coronavírus” e “idosos”. “A busca não restringiu os estudos por idioma, período de publicação ou tipo de acesso. Como resultados, inicialmente encontramos 191 artigos com 43 apresentando relevância potencial para análise completa. No entanto, apenas quatro estudos preencheram o critério de eleição. A partir disso, concluímos que a taxa de mortalidade da Covid-19 em idosos com câncer foi levemente superior e parece estar relacionada às características da doença tumoral”, observa.

O grupo de pesquisa envolve alunos de doutorado e mestrado do Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano da UPF, juntamente com acadêmicos de

graduação do curso de Fisioterapia. A equipe está, desde março de 2020, realizando suas atividades científicas de forma remota. “Como as pesquisas de revisão sistemática são desenvolvidas a partir de dados já disponíveis na literatura científica, esta modalidade pode ser desenvolvida com qualidade, mesmo no modelo remoto. Para tanto, as reuniões e demandas de cada etapa da pesquisa para a produção do artigo ocorreram através de ferramentas tecnológicas que permitiram aos autores contribuir na produção do trabalho a partir de suas casas”, pontua a coordenadora.

Compreender para gerir melhor

O resultado da busca gerou mais de 191 artigos para triagem e a análise da amostra final permitiu verificar que a taxa de mortalidade por Covid-19 em idosos com câncer é levemente mais alta do que em idosos sem câncer

De acordo com Lia Mara, uma outra importante constatação do trabalho é que a maior mortalidade está relacionada ao tipo de tumor do paciente, e que ela não tem relação com o tipo de intervenção terapêutica para o câncer e/ou para a Covid-19. “A pandemia tem impactado severamente os sistemas de saúde em todo o mundo. Compreender seus aspectos e a taxa de mortalidade em pacientes idosos com câncer é uma estratégia extremamente importante para gerir a saúde deste grupo populacional de forma adequada”, pondera.

Segundo a coordenadora, o trabalho continua sendo feito pela equipe, inclusive com novas buscas nas bases de dados que permitirão a atualização dos dados já publicados. 

Em 2020, o grupo produziu e publicou outros trabalhos sobre a temática, como “Exercícios físicos na saúde dos idosos durante a pandemia por covid-19: uma revisão integrativa da literatura”; “Care for frontline health care workers in times of covid-19” e “Recomendações globais sobre a atuação fisioterapêutica ao indivíduo com covid-19: uma revisão sistemática”.