Notícias UPF

Exposição internacional sobre o percurso linguístico das crianças

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Natália Fávero

A exposição é uma parceria entre universidades brasileiras e francesas

O curso de Letras e o Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL), em parceria com a Faculdade de Educação (Faed) e com o Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) da Universidade de Passo Fundo (UPF), promovem a exposição internacional sobre a aquisição da linguagem “A criança na língua: passo a passo (L’Enfant dans la langue, pas a pas)”. A mostra se caracteriza, principalmente, pela realização de visitas guiadas, no saguão do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). A primeira visita guiada ocorreu no dia 7 de novembro, e, a segunda, foi na tarde desta quinta-feira, dia 8.



A exposição é itinerante franco-brasileira. Ela apresenta as diferentes fases da aquisição da linguagem, convidando o público a descobrir o percurso linguístico das crianças, desde suas primeiras vocalizações até as primeiras frases, seguindo, passo a passo, o processo e identificando, nesse caminho, alguns focos como a linguagem dirigida à criança, o humor, a criança bilíngue, entre outros temas. Essas diferentes fases encontram-se descritas em painéis, com ilustrações fotográficas, em áudio e vídeo das crianças. “A gente acredita na interação. Conforme percebe-se em cada painel, o que se destaca muito é a importância da interação, dessa relação entre os pais e as crianças, essa fala dirigida à criança, tudo isso perpassa todos os painéis. Quando a gente vai interagindo, a criança vai entrando na língua da comunidade. Devemos sempre expor a criança à língua materna”, destacou a pesquisadora da UFRGS, Dra. Alessandra Jaqueline Vieira.

Antes mesmo do nascimento, é importante fazer essa interação. Conforme a pesquisa, o ventre materno age como um filtro que deixa passar somente os sons melódicos da língua. Desse modo, o bebê vai desenvolver uma forte preferência pelos sons suaves da língua. As vozes se sobressaem em relação a outros sons e, em especial, a voz da mãe. “A partir do quinto mês, a criança já ouve o ambiente externo e ela já tem essa sensibilidade, em especial para a fala da mãe”, comenta Alessandra.



A mostra resulta de uma parceria entre a Unesp, a Universidade de Montpellier 3 e o Consulado da França, em São Paulo, e foi elaborada em duas versões, em português e em francês. Pretende-se, a partir dela, responder às perguntas mais frequentemente feitas sobre a temática, tais como: com que idade as crianças produzem as primeiras palavras? Como devemos falar com um bebê? Os pais devem se preocupar se seus filhos de 20 meses ainda não falam?

Na UPF, a exposição agrega também resultados do projeto de pesquisa “A aquisição das regras de conversação, uma abordagem linguístico-interacional da fala da criança”, do PPGL. O público-alvo se constitui de professores e estudantes dos cursos de Letras, Educação, Fonoaudiologia, entre outras áreas, além de professores da Educação Básica e todos aqueles com interesse na linguagem da criança. Além das visitas guiadas, haverá painéis de discussão de pesquisas em torno do tema. O evento é gratuito. “É uma exposição internacional que envolve universidades do Brasil e da França. O objetivo é popularizar, mostrar para a comunidade em geral as descobertas numa linguagem e formato que sejam acessíveis e motivadoras para a comunidade leiga”, ressalta a coordenadora do curso de Letras da UPF, professora Dra. Marlete Diedrich.



Também prestigiaram a abertura da exposição o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Dr. Antônio Thomé, acadêmicos, professores, entre outros integrantes da comunidade acadêmica.