Notícias UPF

Ciência e contemporaneidade são tema de workshop na UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Natália Fávero

Pós-Graduação Stricto Sensu da UPF em debate nesta segunda-feira, 12 de novembro

O I workshop pós-graduação Stricto Sensu UPF: ciência e contemporaneidade 20+20, promovido pela Vice-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade de Passo Fundo (VRPPG/UPF), ocorre nesta segunda-feira, 12 de novembro. O evento é realizado no auditório da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis (Feac) e objetiva congregar os docentes dos programas stricto sensu e os docentes apoiados em capacitação docente, visando integrá-los às políticas de pós-graduação e de qualificação institucional. 

Participam professores/pesquisadores da UPF, docentes, discentes e funcionários da pós-graduação stricto sensu. A programação da atividade também visa motivar e capacitar os docentes de stricto sensu para as tendências da ciência contemporânea e da produção acadêmica e gerar diretrizes para o planejamento e a gestão da pós-graduação com vistas ao futuro institucional.

A abertura foi no início da tarde. O vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Dr. Antônio Thomé, deu as boas-vindas ao público. “É um momento importante para a pós-graduação stricto sensu da Universidade, quando faremos a avaliação dos 20 anos e uma discussão para os próximos 20. A intenção é que possamos evoluir e ampliar a discussão do stricto sensu, que tem programas jovens e outros já consolidados”, destacou Thomé.

A UPF conta com 15 programas de pós-graduação, que oferecem 15 cursos de mestrado e 7 de doutorado, além da possibilidade de realização de nove estágios pós-doutorais. A reitora da UPF, professora Dra. Bernadete Maria Dalmolin, ressaltou as conquistas dos programas de pós-graduação stricto sensu nos últimos anos e salientou a importância de fortalecer ainda mais esse campo da Universidade. “Temos um conjunto de cursos stricto sensu que foram aprovados ao longo desses últimos oito anos na Instituição, o que reforça a importância desse campo da Universidade para nossa região e para aquilo que há de vir nos próximos 20 anos. É muito importante que possamos fazer a avaliação desses 20 anos e prospectar, pensar e trabalhar os próximos anos nessa lógica de uma instituição comunitária, que tem uma identidade forte com os diferentes segmentos da sociedade, fortalecendo as diferentes áreas do conhecimento”, declarou a reitora.

Também prestigiaram a solenidade de abertura o vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, professor Dr. Rogerio da Silva, diretores de Unidades Acadêmicas e coordenadores dos programas stricto sensu.

Acesse aqui para saber mais sobre a pós-graduação stricto sensu da UPF.

A pesquisa científica do RS é destaque no país
A conferência de abertura do evento teve como tema “A Fapergs e a pesquisa científica do RS”, com o professor e diretor presidente da Fapergs, Dr. Odir Antonio Dellagostin. Conforme o palestrante, o RS tem a maior densidade de doutores, com 123 por 100 mil habitantes, quase o dobro da média nacional. O estado também tem a maior densidade de programas de pós-graduação, com a formação de 2 mil doutores por ano. Além disso, mais de 11% da produção científica brasileira é produzida no RS. “Esse cenário nos coloca em uma situação de destaque e esses dados são motivo de orgulho para nós”, revelou o presidente da Fapergs.

A programação do evento
O workshop também contempla, durante a tarde, um painel sobre “Cooperação em Ciência e Inovação”, com a secretária de Educação de Soledade, Adria Brum de Azambuja; o presidente da Acisa de Passo Fundo, Evandro Silva; e o chefe geral da Embrapa Trigo, Osvaldo Vasconcellos Vieira. 

No turno da noite, às 19h15min, além de uma plenária de encerramento, ocorre a avaliação interna e externa dos programas stricto sensu da UPF, com a presença dos docentes e representantes discentes dos PPGs da Instituição.