Notícias UPF

PPGCTA dá início às defesas de dissertações

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Segurança nutricional no desenvolvimento de alimentos funcionais e novos processos em parceria com indústria foram os primeiros temas abordados

O Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PPGCTA) da Universidade de Passo Fundo (UPF) deu início, nesta terça-feira (26), às apresentações e defesas das dissertações dos mestrandos ingressantes em 2017. As primeiras foram as estudantes Larissa da Silva Faresin e Cristine Maso Jeusti Bof.

Larissa defendeu a dissertação intitulada “Desenvolvimento de sorvete funcional com redução de açúcar e gordura”, que consistiu no desenvolvimento de formulações de sorvete adicionados de inulina, uma fibra dietética prebiótica, Spirulina (microalga com composição rica em proteínas e outros nutrientes) ou ficocianina, um tipo de antioxidante extraído da microalga Spirulina que apresenta potencial emulsificante. O objetivo proposto, de acordo com a agora mestra, foi o de reduzir as quantidades de gordura e açúcar presentes em sorvetes, tornando esses produtos mais ricos nutricionalmente, sem perda de qualidade tecnológica. A ideia é permitir que o sorvete mantenha as características de textura macia, com derretimento controlado e propriedades de sabor adequadas.

Segundo a orientadora, professora Dra. Luciane Maria Colla, essa é uma função da Ciência e Tecnologia em Alimentos, bem como de profissionais como a Larissa, que é engenheira de alimentos formada pela Universidade Federal do Mato Grosso. “Esses profissionais são importantes para a sociedade por buscarem o desenvolvimento de processos e produtos mais saudáveis, aliando as questões nutricionais com as questões tecnológicas. O açúcar e a gordura são componentes importantes dos produtos, por contribuírem com o sabor, mas também com a textura de produtos alimentícios”, destacou, explicando que a substituição por outros ingredientes pode permitir a obtenção de produtos com características semelhantes nesses quesitos, agregando segurança nutricional.

Cristine é formada em Engenharia de Alimentos pela Universidade de Caxias do Sul e defendeu a dissertação intitulada “Conservação de queijo ralado através da aplicação de ozônio durante a etapa de desidratação”.  O trabalho foi desenvolvido em parceria com uma empresa da região. De acordo com o orientador, professor Dr. Christian Oliveira Reinehr, o trabalho desenvolvido por ela mostrou que a parceria do setor produtivo com a academia torna possível o desenvolvimento tecnológico, com resultados que são benéficos para todos na sociedade. 

No PPGCTA, a Cristine trabalhou com a adequação de um processo de conservação alternativo para o queijo ralado com a aplicação de ozônio em escala industrial, visando à diminuição dos agentes químicos conservadores usados, ao aumento da vida de prateleira do produto e à melhoria das suas características sensoriais. Segundo o orientador, é sob essa ótica que o PPGCTA da UPF pode contribuir com a sociedade. “Atuamos na formação de recursos humanos éticos, humanos e com qualidade técnica para se constituírem como agentes de transformação na sociedade, contribuindo com o setor industrial por meio do desenvolvimento de processos cientificamente mais adequados, na busca pela melhoria da qualidade dos produtos elaborados para a alimentação de todos”, frisou.

Segundo Cristine, que dividia seu tempo entre o trabalho e as atividades acadêmicas, fazer o mestrado no Programa, em parceria com a empresa Rasip Alimentos, foi muito gratificante. “Foram anos de muito aprendizado, muito trabalho, muitas vezes abrindo mão de outras coisas, mas o resultado final sem dúvida recompensou. Foi possível, durante o curso, unificar as experiências da indústria de alimentos e os ensinamentos do mestrado, agregando muito conhecimento tanto para minha vida pessoal quanto profissional. Fazer um trabalho em escala industrial focado na pesquisa levou para dentro da indústria uma motivação muito grande à pesquisa, tanto para a direção da empresa quanto aos colegas de trabalho”, concluiu.

Outras defesas de dissertações de mestrado estão programadas para o mês de abril.