Notícias UPF

UPF forma novos mestres e doutores

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

Cerimônia marcou diplomação de estudantes dos programas de pós-graduação da Universidade de Passo Fundo

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio da Vice-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (VRPPG), realizou, na noite de sexta-feira, 30 de novembro, a cerimônia de diplomação dos cursos de Mestrado e Doutorado. A atividade, promovida pelos programas de pós-graduação stricto sensu da UPF, ocorreu no auditório da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis (Feac), Campus I UPF.

O evento contou com a presença do vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Dr. Antônio Thomé; do vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, Dr. Rogerio da Silva; do vice-reitor Administrativo, Dr. Cristiano Cervi; do representante da Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF), Dr. Alexandre Augusto Nienow; além dos coordenadores do setor Stricto Sensu da Divisão de Pós-Graduação, professora Dra. Rosa Maria Locatelli Kalil e professor Dr. Pedro Domingos Marques Prietto; assim como de demais professores, funcionários, estudantes concluintes, familiares e amigos.

Essa é a terceira edição do evento, que reforça o trabalho desenvolvido pelos programas de stricto sensu na Universidade. “A UPF é referência no estado e no Brasil. Contamos hoje com 15 programas de stricto sensu, sendo 15 mestrados e 7 doutorados. Somente duas das 12 unidades de ensino da UPF não possuem seu programa de pós-graduação em nível stricto sensu, que são a Faculdade de Artes e Comunicação (FAC) e a Faculdade de Medicina (FM), mas estamos trabalhando para que também tenham”, disse o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, que também ressaltou a excelente ideia da Reitoria anterior para a criação do evento. “Foi uma ideia excelente que a Reitoria anterior teve de criar esses dois momentos durante o ano de encerramento. Os programas possibilitam que muitas pessoas que antes não tinham condições de obter a formação em nível de mestrado e doutorado consigam agora, ficando na região para complementar sua formação”, destacou Thomé.

O momento festivo também foi destacado pelo representante da FUPF. “Esse é um momento inovador. A maioria das universidades não oportuniza essa cerimônia de reconhecimento da titulação desses estudantes, dos seus orientadores e dos programas de pós-graduação, trabalho que forma profissionais que vão atuar na nossa região e quem sabe até na nossa própria Universidade”, disse Nienow.

Neste semestre, foram homologadas as conclusões de 118 novos mestres e doutores, sendo que 45 participaram da cerimônia de diplomação. “O mestrado e doutorado são cursos que envolvem muita dedicação e sacrifício, e, ao concluírem, não havia nenhum marco que representasse a trajetória. Então, essa cerimônia permite isso, para os novos mestres e doutores, mas também para seus familiares”, disse Prietto.

A cerimônia valoriza a pesquisa e o trabalho desempenhado pelos estudantes dos programas stricto sensu. “Acho bem importante esse momento, tenho um agradecimento especial porque fui bolsista da Capes, então, durante esses dois anos do mestrado, não paguei a mensalidade e tive dedicação exclusiva para meu estudo. Agradeço à UPF e à Capes, que proporcionou que pudesse realizar minha pesquisa de forma integral”, disse o concluinte do mestrado em Envelhecimento Humano, Mateus Jacobs de Albuquerque.