Notícias UPF

Uma Universidade que se dedica à arte

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Camila Guedes

Décima edição do tradicional Concerto de Natal da UPF foi realizada nessa quinta-feira, 12 de dezembro

Foi com uma das obras mais clássicas de Beethoven, Ode à Alegria, que a comunidade foi recebida em mais um Concerto de Natal. Reproduzidas no violino pelas crianças participantes do Núcleo de Violinos Suzuki, as notas escritas pelo compositor ecoaram pela Catedral Nossa Senhora Aparecida na noite dessa quinta-feira, dia 12 de dezembro. Neste ano, o Concerto, realizado pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em parceria com a Prefeitura de Passo Fundo e com a Catedral, celebrou a sua décima edição levando à comunidade uma mostra do que a Universidade desenvolve em prol da formação artístico-cultural.

O espetáculo apresentado neste ano foi construído coletivamente entre a Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários e os cursos de Música e Artes Visuais, da Faculdade de Artes e Comunicação. Coordenador do curso de Música da UPF e responsável pela construção do Concerto, o professor Me. Alexandre Saggiorato destacou que a apresentação foi pensada por todos os professores e acadêmicos do curso. O pano de fundo dessa apresentação foi a Orquestra de Câmara, com a participação de convidados como solistas e abertura dos projetos de extensão da Instituição. 

O repertório foi apresentado pelo Núcleo de Violinos Suzuki, Projeto Instrumental Pró-Arte, Projeto da Capo, Grupo de Percussão e Orquestra de Câmara, com as participações dos solistas Marlou Peruzzolo, Alexandre Pompermaier, Lavínia Mari, Gabriel Gomes e Alexandre Saggiorato. “É uma mistura do repertório que a Orquestra vem desenvolvendo ao longo do ano, com um especial de Natal, mais os solistas, sendo que cada um escolheu uma música que também é do seu repertório, e que considere interessante tocar em uma data como essa e em uma apresentação assim”, explicou. 

Para o professor, na décima edição do evento, o desafio continua sendo oferecer um espetáculo diferente a cada ano. Neste Concerto, a escolha foi por um repertório mais erudito, algo que, de acordo com ele, não é comum. “Ter um tipo de música desenvolvido por uma Orquestra, um repertório erudito, com músicas dos séculos passados, ou, por exemplo, adaptações de rock para a Orquestra, é algo que não é simples de se ver, não é comum. Então, eu acho que esse é um espaço que a comunidade tem para assistir e espero que as pessoas compreendam isso e saiam daqui mais felizes, alegres e inteligentes também, porque a música também educa”, completou. 

Além da música, o público que acompanhou o Concerto de Natal pôde viajar um pouco pelo mundo. Por meio de uma intervenção artística que acompanhou as notas apresentadas pelos músicos, professores e acadêmicos do curso de Artes Visuais reproduziram, nas paredes da Catedral, os vitrais das principais catedrais do mundo, como a de Notre Dame. Projetados em alguns momentos com água, a intervenção fez uma referência ao símbolo da vida, de onde tudo se inicia. 

Presente no evento, o vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF professor Dr. Rogerio da Silva agradeceu a presença da comunidade em mais um momento importante para a UPF. “Aqui, nós vamos mostrar os talentos dos nossos estudantes, dos nossos professores, que tanto se empenham e se dedicam pela arte e fazem esse momento que antecede o Natal um pouco mais especial, um momento iluminado, um momento de amor, um momento de paz. Em nome da UPF, uma instituição comunitária, que se preocupa com a educação, com a arte, com a cultura, nós agradecemos a presença de todos vocês e desejamos um Feliz Natal e um extraordinário ano de 2020”, encerrou.