Notícias UPF

Setembro Amarelo: um momento para refletir sobre a valorização da vida

  • Por: Jéssica França
  • Fotos: Reprodução

Encontro on-line promoveu debate sobre apoio, acolhimento e a importância da escuta

 A Universidade de Passo Fundo (UPF) realizou, nesta quarta-feira, dia 16 de setembro, um encontro on-line com o tema “Setembro amarelo: um momento para refletir sobre a valorização da vida". A atividade ocorreu em alusão ao movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção ao suicídio.  

A professora Dra. Ciomara Benincá, que atua como presidente do Núcleo de Apoio à Vida (NAVIPAF), mantenedor do Centro de Valorização da Vida (CVV) pontuou que vivemos um momento que conhecemos pouco do outro. “É difícil lidar com histórias tristes e frustrações. Estamos em um tempo que gostamos de ver o que é bonito. Só postamos o nosso palco, os bastidores só a gente conhece, por outro lado a gente só vê o palco dos outros também.  Estamos em um tempo de receitas rápidas: receitas para superar rompimento, para se desligar de uma amizade que não valeu a pena, por exemplo. Isso faz com que tenhamos a impressão de que todo o mundo tem a solução do problema, exceto nós”, comentou.

Segundo a professora todos podem ajudar uma pessoa em dificuldade psíquica escutando sem julgamento. “A escuta não está pautada no arsenal de conselhos que tenho para dar. Essa pessoa não precisa desse tipo de julgamento, dando a entender que não é grata pela vida. O que ela precisa é de uma escuta como uma solução”, pontua.

De acordo com Emanuele Fossatti, da Divisão de Gestão de Pessoas, desde o início da pandemia, a Universidade vem promovendo diversas ações de apoio e reflexão, como o Plantão do Cuidado e a Rede de Cuidado. “Um espaço é destinado ao acolhimento dos estudantes, professores e funcionários em horários específicos da semana. E o outro, destina-se a um momento de conversa e de compartilhamento de vivências”, ressaltou.

Ombro amigo

Conforme dados do CVV, o suicídio tira a vida de uma pessoa por hora no Brasil, mesmo período no qual outras três tentaram se matar sem sucesso. Já segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a oferta de ajuda voluntária ou profissional pode contribuir para prevenção ao suicídio.

No encontro, Carlos Nunes, voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV) destacou a importância do apoio a quem passa por uma situação difícil e sobre o trabalho desenvolvido pelo órgão em auxiliar as pessoas por meio da escuta. “Emprestar um ombro amigo, um tempo para que a pessoa possa falar sobre seus problemas. Nós acompanhamos essa caminhada enquanto ela está conosco. Se ela está com algum problema e ela traz coisas positivas que tem feito em sua vida, e nós, quando intervimos de uma forma respeitosa, trazemos essa reflexão devolvendo as questões que foram positivas para ela. Então muitas vezes ela começa a se ouvir e se compreender de uma forma diferente, trazendo um alívio”, frisou.

CVV

O CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. Para entrar em contato com o CVV, é possível utilizar o telefone 188 (24 horas e sem custo de ligação), o site www.cvv.org.br, ou o chat e e-mail. Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 3.400 voluntários, localizados em 24 estados mais o Distrito Federal.