Notícias UPF

Egressa da UPF é premiada no exterior por reportagem sobre crise humanitária

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Reportagem da jornalista Lauriane Agnolin conquistou Prêmio Andante de Jornalismo, no México

Lauriane Agnolin, egressa do curso de Jornalismo 

Com a reportagem “Crise Humanitária: Quando não tinha comida, colocava sal na boca”, a jornalista Lauriane Agnolin, egressa do curso de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo (UPF), conquistou o V Prêmio Andante de Jornalismo da Faculdade de Letras e Comunicação da Universidad de Colima (UdeC), no México. A cerimônia de entrega ocorreu no dia 4 de fevereiro, de forma virtual. A jornalista participou na Categoria II, voltada aos estudantes em níveis avançados da carreira, e conquistou o terceiro lugar. 

Com sensibilidade e olhar aprofundado sobre o tema, a reportagem abordou como a vinda dos imigrantes venezuelanos, por meio da Operação Acolhida do Governo Federal, está mudando a demografia das cidades do interior do Brasil com foco na interiorização destas famílias em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. “A América Latina vive uma forte onda de deslocamento humano, seja na Venezuela pela sangria social e econômica do Governo Maduro ou nos países da América Central, como Honduras. Mas, o meu foco era saber quem são essas pessoas que estão sendo forçadas a abandonar o país de origem”, explicou a autora da reportagem.

Para a jornalista, além da questão política e social, a situação é uma crise humanitária e a imprensa tem um papel importante neste contexto. “A cobertura jornalística desses conflitos e fluxos migratórios é fundamental não apenas pelo caráter informativo, mas porque a imprensa tem um papel importante na construção das políticas de acolhimento e inclusão dos imigrantes em uma sociedade que pode olhar com um filtro xenofóbico as fronteiras colapsadas e a chegada de famílias estrangeiras a uma determinada localidade. Ainda mais de cidadãos venezuelanos, porque a abordagem de tudo que envolve a Venezuela é muito sensível”, observa a egressa da UPF.

Lauriane participou do prêmio ainda como estudante da UPF, em 2020, no último semestre do curso de Jornalismo da Faculdade de Artes e Comunicação, período no qual realizava intercâmbio na Universidad de Colima (UdeC), no México. “Foi uma felicidade poder representar a Universidade de Passo Fundo, a Faculdade de Artes e Comunicação e o Programa de Mobilidade Acadêmica da UPF no México no meu último semestre de graduação. Esse prêmio universitário é um reflexo da solidez que temos na formação oferecida pelo curso de Jornalismo da UPF, porque a banca de jurados, composta por professores de graduação e pós-graduação em Linguística e Jornalismo da UdeC, avaliou principalmente a escrita jornalística, a nossa capacidade de observação e análise pontual e aprofundada do fato”, destacou a egressa da UPF.

Cerimônia de entrega ocorreu no dia 4 de fevereiro, de forma virtual

A jornalista recebeu o resultado da premiação com muita honra, felicidade e surpresa. “Jamais pensei que sairia da graduação recebendo um prêmio de Jornalismo no exterior”, salientou a jornalista, natural de Serafina Corrêa, que conseguiu retratar com riqueza de detalhes, dados relevantes e relatos emocionantes, a vida dos venezuelanos no interior do Rio Grande do Sul. “Através do meu trabalho, eu quis reportar aos colimenses uma visão local desse tema e fiquei extremamente feliz com o reconhecimento, porque concorremos com trabalhos muito bons e, para mim, foi ainda mais especial por ter sido um prêmio em língua espanhola, que não é o meu idioma nativo”, revelou Lauriane.

Confira AQUI a reportagem!