Notícias UPF

Curso de Jornalismo promove Seminário de Transcriação Jornalística Audiovisual

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França e Sabrine Paludo

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio da Faculdade de Artes e Comunicação (FAC) e do curso de Jornalismo, promoveu, na noite de segunda-feira, 17 de junho, no auditório da Biblioteca Central, o Seminário de Transcriação Jornalística Audiovisual. Participaram do evento estudantes das disciplinas de Documentário, ministrada pelo professor Dr. Cleber Nelson Dalbosco; e de Jornalismo Científico, ministrada pela professora Dra. Sônia Bertol. 

De acordo com a professora Sônia, a atividade foi desenvolvida de forma multidisciplinar para os estudantes do 8º nível do curso. “Esse evento é uma derivação do nosso Seminário de Linguagens Comparadas em Jornalismo que já fazíamos no currículo antigo com várias disciplinas e que foi uma experiência bacana. Com o currículo novo acabaram ficando no mesmo nível as disciplinas de Documentário e Jornalismo Científico, por isso estamos promovendo essa atividade”, explicou. 

Conforme a professora Sônia, a sugestão para temática dos trabalhos é fruto da disciplina que ministra, contudo, a concepção do produto foi realizada por meio do audiovisual na disciplina de Documentário. “ É um trabalho multidisciplinar entre as duas disciplinas e que está ocorrendo pela primeira vez”, comentou.
Divididos em quatro grupos, os estudantes explicaram como foi o processo de criação de seus trabalhos, apresentando seus documentários curta-metragem com variação de dois produtos. “O seminário acabou recebendo o nome de Transcriação Jornalística Audiovisual, porque todo o processo não é basicamente adaptar o material daquilo que foi pensado para disciplina de Jornalismo Científico, é um processo de criação e mudança. Dessa forma os alunos têm a oportunidade de comparar duas formas ou mais de fazer isso, adaptando esse trabalho, por isso o nome de Transcriação com a aquela ideia clássica que o documentário é o tratamento criativo da realidade”, explicou o professor Dalbosco. 

Os estudantes tiveram autonomia para abordar de forma diferente e criativa as temáticas de seus documentários, sendo que todos os trabalhos foram desenvolvidos sobre produtos desenvolvidos pelo Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPF Parque).  “Entendemos que a Universidade é um grande produtor de ciência e tecnologia e o Parque Tecnológico por excelência é um espaço privilegiado de produção de ciência e tecnologia. Como temos a disciplina de Jornalismo Científico, dentro dela foi proposto um projeto de extensão que já está em atuação há três anos no UPF Parque. Destacamos que essa disciplina de Jornalismo Científico também é curricularizada nesse projeto de extensão, que tem o trabalho de extensionista em si, mas também dessa disciplina, então todas as pautas são oriundas do Parque Tecnológico”, disse.