Notícias UPF

Cultura viva e presente em Passo Fundo

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Thaiane Almeida/MAVRS/UPF

Conexão 12h de Cultura ocorreu durante o último sábado, 10 de agosto, com diferentes atividades artísticas e culturais em comemoração aos 162 anos do município

Nem artistas, nem público se importaram com a chuva que caiu sobre a cidade no último sábado, dia 10 de agosto. E, ao longo de todo o dia, Passo Fundo viveu a cultura em suas mais diferentes manifestações, durante o Conexão 12h de Cultura, evento que integra as comemorações dos 162 anos do município. As atividades, gratuitas e abertas à comunidade, ocorreram das 10h às 24h, no Espaço Cultural Roseli Doleski Pretto, que abrange a Biblioteca Municipal Arno Viuniski, o Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS) e o Museu Histórico Regional (MHR), o Instituto Histórico de Passo Fundo, a Academia Passo-Fundense de Letras e o Teatro Municipal Múcio de Castro. 

A abertura oficial do evento contou com a presença do Grupo de Música Brasileira da Universidade de Passo Fundo (UPF) – uma das organizadoras do evento –, que subiu ao palco do Teatro Municipal logo após um cortejo realizado pela Banda Marcial do Colégio Militar Tiradentes. A partir de então, diversos grupos subiram ao palco, totalizando mais de 30 atrações que incluíram apresentações de dança, música, teatro e poesia. Paralelamente, o prédio que abriga o MAVRS e o MHR recebeu oficinas de yoga, fotografia conceitual, monotipia e Tai Chi Chuan. No pátio, a ONG Amor montou um brechó beneficente e uma praça de alimentação. 

Já na Biblioteca Municipal, o público pôde participar de oficinas de xadrez, mangá e histórias em quadrinhos, produção textual e teatro para crianças, violão e contação de histórias. E no Instituto Histórico, a comunidade pôde conferir a exposição “Aquarelas da memória”, do artista Luiz Carlos Barbieux de Oliveira. Também durante o evento, a Academia Passo-Fundense de Letras promoveu um painel sobre a história de Passo Fundo, intitulado de “Passo Fundo através do tempo”, com a mediação do ex-professor da UPF Agostinho Both. No mesmo espaço, também ocorreram oficinas de dança de salão e de confecção de bonecas Abayomi. 

Ainda durante a tarde, o evento contou com um bate-papo sobre cultura nerd e trabalho humanitário com os integrantes da Liga dos Heróis. Entre as atrações da noite, a praça em frente ao Espaço Roseli Doleski Pretto recebeu a exibição de curtas-metragens produzidos pela Escola de Atores e também a projeção do filme “O menino da porteira”, pelo Cine Sesc. A programação encerrou com apresentações do Grupo Mozzato, da Casa Drum e da escola Les Chapuis, no Teatro Municipal.