Notícias UPF

Oficinas para pensar, refletir, planejar e agir

  • Por: Caroline Simor - Assessoria de Imprensa UPF
  • Fotos: Leonardo Andreoli

Programação do Curso de Qualificação Docente segue até quinta-feira (11) na UPF

Um dos objetivos da 3ª edição do Curso de Qualificação Docente é oferecer espaços de reflexão e de construção de novas metodologias, buscando preparar os professores da Universidade de Passo Fundo (UPF) para uma realidade cada vez mais desafiadora. Promovido pela Vice-Reitoria de Graduação e pelo Setor de Apoio Pedagógico (SAP), o Curso tem, em sua programação, uma série de oficinas, que abordam diversos temas e oportunizam um olhar para novas práticas e pensamentos. As atividades ocorrem até quinta-feira (11).

Flexibilidade na educação superior, complexidade e transdisciplinaridade a serviço da inclusão, relacionamento interpessoal, comunicação, expressão e oratória e redes sociais na educação são alguns dos temas que são abordados nas diversas oficinas oferecidas. O objetivo, segundo a vice-reitora de Graduação, Rosani Sgari, é permitir que o professor possa trocar experiências e encontrar novas possibilidades de qualificar a prática docente. 

Para Rosani, mais do que estar preparado, o professor precisa estar em constante atualização, conectado com a dinamicidade da própria sociedade. Essa necessidade, somada aos desafios da sala de aula, fez com que as turmas oferecidas tivessem lotação completa. “Essa adesão significa que os professores compreenderam a proposta de uma formação continuada e permanente na Instituição. Cabe ao professor, no exercício de sua profissão, a busca interna e externa de melhorias em seus processos, e a Universidade tem oferecido oportunidade e incentivado mudanças”, destacou.

De acordo com ela, a UPF tem buscado oferecer esses espaços de formação, capacitando o corpo docente para receber, compreender e transformar os alunos que passam pela Instituição. “As mudanças políticas, econômicas e sociais que vivemos afetam diretamente o professor, e, para que ele possa ser não apenas um elemento, mas um sujeito transformador, precisamos nos engajar conscientemente, nos desafiando e nos qualificando”, pontuou.

A professora Marisa Canello Kuhn é uma das ministrantes desta terça-feira. Em sua oficina, intitulada “Relacionamento interpessoal: eu e os outros”, ela abordou tópicos como noções sobre relacionamento interpessoal, autoconhecimento, competência emocional, inteligência interpessoal, desenvolvimento interpessoal e administração de conflitos. 

Para ela, o relacionamento interpessoal é uma área comum em todas as esferas da vida, tanto familiar quanto do trabalho, e a docência é uma delas. “A interação humana sempre foi difícil e estamos sempre em busca de melhorar nossos relacionamentos, diminuindo conflitos, nos adaptando às tecnologias e compreendendo as novas conexões. Nesse contexto, a questão intergeracional impacta muito em sala de aula, e, por isso, precisamos aprender novas linguagens e novas comunicações, buscando a qualidade da formação desejada pelos alunos e pelos professores”, frisou.

Atividades seguem até quinta-feira (11)
Na noite desta terça-feira, a partir das 19h30min, ocorre o painel “Metodologias ativas: o ensino centrado no aluno para o desenvolvimento da colaboração e da autonomia”, com o professor Fernando de Mello Trevisani.

Na quarta-feira, dia 10, prosseguem as oficinas, realizadas nas salas de aula da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis (Feac). Entre os temas, estão metodologias inovadoras e videoaulas. 

A quinta-feira traz uma atividade especial, com um momento de integração. “Juntos e misturados: 50 anos e um novo olhar sobre o nosso Campus” é a temática do passeio guiado que ocorrerá logo após o café da manhã.