Notícias UPF

Cursos de Engenharia de Produção da UPF geram mais de R$ 1,5 milhão de ganhos para a região

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Projetos apresentados durante mostra on-line tinham como foco melhorias e soluções de problemas existentes na vida das pessoas e no mercado de trabalho

A Universidade de Passo Fundo (UPF) desafia seus estudantes de diversas maneiras. Exemplo dessa provocação acadêmica foi feita pelos cursos de Engenharia de Produção e Engenharia de Produção Mecânica, que chamaram os acadêmicos a contribuir com o mercado. Durante a VII Mostra de Apresentação de Estágios e de Conclusão de Curso, feita de forma on-line, diversos trabalhos apresentaram possibilidades de mudanças, melhorias e redução de custos para empresas e para a sociedade, contabilizando um valor de R$ 1.598.971,98.

Trabalhos apresentados apresentaram ganhos aplicáveis em diversas áreas

De acordo com o professor Me. Anderson Hoose coordenador do curso de Engenharia de Produção Mecânica de Carazinho, o objetivo é capacitar os acadêmicos para atuarem como empreendedores e agentes de mudança a fim de identificar oportunidades, prevenir, solucionar problemas e propor melhorias relacionados às atividades de projeto nas mais diversas áreas. 

Ele pontua que durante a VII Mostra de Apresentação de Estágios e de Conclusão de Curso, que no semestre 2020/2 ocorreu de forma on-line, dos 35 projetos explanados pelos estudantes, foi possível contabilizar dados considerando o ganho gerado na redução de custos das empresas durante o período de um ano. O valor alcançado nas melhorias apresentadas foi de R$ 1.598.971,98. “Os trabalhos foram realizados nas empresas. Esses valores foram estimados e vários desses resultados já foram implementados na realização dos trabalhos. São trabalhos aplicados nos diversos setores, pois boa parte dos alunos já trabalham”, observa.

Hoose explica que os cursos atuam basicamente em cinco linhas de pesquisa nos trabalhos de conclusão e de estágio, que são: Garantia da Qualidade, Projeto e Desenvolvimento de Produtos, Sistemas Produtivos, Logística e Transporte e Tomada de Decisão. As áreas dos trabalhos abrangeram: a indústria metalmecânica, energia renovável, abertura de novos negócios, centros de distribuição, instituições de ensino e a atividade leiteira. “Nesse semestre percebeu-se que na área de Novos Negócios, houve um valor de ganhos superior em relação aos semestres anteriores, destacando essa área na terceira colocação em ganhos. Algo importante que demonstra que a Engenharia de Produção está voltada também ao empreendedorismo”, frisa.

Os trabalhos, apresentados pelos estudantes no encerramento do semestre estimaram os valores econômicos gerados nos municípios de Passo Fundo, Não-Me-Toque, Coqueiros do Sul, Santo Antônio do Planalto, Ronda Alta e Ibiaçá.