Notícias UPF

Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Sanidade Animal é realidade há um ano

  • Por: Jéssica França
  • Fotos: Jéssica França

Referência no norte do Rio Grande do Sul, atuação do laboratório visa atender a demanda da região para o desenvolvimento da produção

Você sabe como atua o Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Sanidade Animal (CDSA) da Universidade de Passo Fundo (UPF)? O trabalho do Centro ocorre junto a produtores e agroindústrias, ofertando aporte tecnológico para o desenvolvimento da produção.

O CDSA é integrado ao Módulo II do Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPFParque). A equipe é composta por dez profissionais, entre eles professores e funcionários devidamente capacitados para a execução das metodologias de análises, sendo que seis atuam na área de aves. No espaço, são realizadas análises, atendendo a demanda da região. “O CDSA foi criado com o objetivo de atender às especificações que cumpram as exigências no Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para análises dos principais segmentos da produção animal, como aves, suínos e bovinos”, explica o professor responsável pelo projeto do CDSA, Dr. Fernando Pilotto.

Conforme Piloto, em 2018, o laboratório teve a liberação de R$ 655 mil da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (SDETC) para investimentos em equipamentos para realizar os ensaios, e em 2019, iniciou suas atividades.

CDSA tem capacidade de absorver as análises dos principais segmentos da produção animal

Um ano de atuação

Localizado na região Norte do Rio Grande do Sul, o Centro completou um ano de atuação possuindo uma posição estratégica para facilitar o envio das amostras e agilizar os resultados de diagnósticos, que irão balizar as tomadas de ações sanitárias necessárias nos plantéis dos animais de produção.

A região Norte do RS concentra mais de 50 % dos criatórios de aves, suínos e bovinos de leite do estado e empresas do setor, por isso a importância do CDSA. “Atualmente, os materiais são encaminhados exclusivamente para laboratórios acreditados no Inmetro (CGCRE) credenciados ao Mapa, situados em outras regiões, dentro e fora do Estado. Essa situação limita a utilização desse serviço, período de envio de materiais perecíveis e tempo de entrega de laudos", comenta Pilotto.

Acreditação

Para certificar que um laboratório opera dentro das exigências e normas técnicas, é necessária a obtenção do reconhecimento formal pelo sistema de qualidade documentado e tecnicamente competente, segundo critérios estabelecidos pela regulamentação do Sistema de Acreditação (Credenciamento) da Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre), do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Segundo Piloto, ainda em maio de 2019, o Centro de Diagnóstico recebeu a acreditação para análises previstas no Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) concedida pelo Cgcre/Inmetro de número CRL 0614. Agora, o CDSA aguarda a auditoria do Mapa, pois a documentação já foi encaminhada para solicitar a extensão de Escopo em Sanidade Animal, cadastrada no protocolo.

Estrutura

O CDSA tem capacidade de absorver as análises dos principais segmentos da produção animal, das cadeias de suínos, bovinos e aves, tanto no que tange aos programas nacionais de sanidade quanto às amostras de monitorias de plantéis e, para isso, conta com uma estrutura de aproximadamente 400m2.

De acordo com a coordenadora técnica do CDSA, Natalie Nadin Rizzo, as operações são executadas dentro da capacidade inicial para processamento de materiais, porém há alternativas para ampliação dos serviços e da implantação de novos métodos, pois atualmente o Centro se divide em três áreas. “Além da implantação dos processos para atendimento ao Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA), o Centro de Diagnóstico está implementando técnicas e processos para atuar no cumprimento dos ensaios exigidos nos programas sanitários, como o Programa Nacional de Sanidade Suídea (PNSS) e o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT)”, explicou.

A professora do curso de Medicina Veterinária, Dra. Laura Beatriz Rodrigues, destaca que as empresas do setor se beneficiam ao ter seus produtos avaliados e reconhecidos por um laboratório credenciado pelo Mapa. "A marca ganha legitimidade, o que melhora o poder para negociação tanto interna quanto externa", comenta.

Cursos

Segundo o professor Pilotto, o Centro também trabalha com cursos teórico-práticos de coleta e envio de materiais para exames laboratoriais. “Somos certificados para fornecer cursos de habilitação para veterinários que buscam atuar no Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT)", contou o professor.

O CDSA também tem como objetivo realizar pesquisas que visam apresentar alternativas para os problemas sanitários dos plantéis de aves, suínos e bovinos. A proximidade do laboratório com a academia e as agroindústrias permite o fortalecimento da defesa sanitária animal da região.

Laboratórios

A Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF) possui uma estrutura de 12 laboratórios que passam por avaliações periódicas pelo Inmetro a cada dois anos, sendo que a última avaliação foi em maio de 2019, e a próxima está prevista para 2021. "Dentre as certificações que temos, estão o credenciamento junto ao Mapa na área de Diagnóstico Animal com os ensaios de Anemia Infecciosa Equina e Mormo, e também nas áreas de Qualidade de Leite e Alimentos de Origem Vegetal para fins de classificação", explica o professor.