Notícias UPF

Camargo é a quarta cidade educadora da região

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jornal Fato Regional e Dilvana Fotografia

Movimento pioneiro, que conta com o auxílio da UPF, já certificou quatro cidades educadoras na região em 2019

O município de Camargo é o quarto a se tornar uma cidade educadora na região Norte do Rio Grande do Sul. A solenidade de certificação ocorreu nesta quinta-feira, 12 de dezembro, no auditório municipal da cidade. Além de Camargo, outros três municípios da região também compõem a lista da Associação Internacional de Cidades Educadoras (Aice): Soledade, Marau e Carazinho. Esse movimento é pioneiro e está formando uma rede de cidades educadoras na região com o auxílio do Programa UniverCidade Educadora e do Projeto de Extensão Gestão da Educação: o feito, o necessário e o possível da Universidade de Passo Fundo (UPF).

A UPF, por meio do vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, Dr. Rogerio da Silva, e da coordenadora do UniverCidade Educadora e Inteligente, Dra. Eliara Levinski, entregou o certificado de Cidade Educadora à prefeita de Camargo, Eliani Mesacasa Trentin e ao presidente da Câmara de Vereadores, Everaldo Marcante. A coordenadora da Divisão de Extensão, Dra. Adriana Bragagnolo, a coordenadora do projeto Circulando Cidadania, Me. Daniela dos Santos, e o diretor da UPF Casca, Me. Henrique Bertosso, também prestigiaram a solenidade, entre outras autoridades e lideranças municipais, diretores de escolas, professores e estudantes de Camargo, bem como prefeitos e secretários de municípios vizinhos.

O município de Camargo, que tem cerca de 3 mil habitantes, é um dos menores da região e da própria lista da Aice a conquistar o título de cidade educadora. A prefeita de Camargo agradeceu o recebimento do título e salientou a importância desta conquista para o município, enfatizando a responsabilidade de ser uma cidade educadora. Um conselho, com diversos representantes da sociedade, será criado para auxiliar o município neste novo desafio.

A dedicação e a mobilização de Camargo para se tornar uma cidade educadora foram acompanhadas de perto pela Universidade, que está auxiliando e incentivando municípios a aderirem o movimento. “Camargo se preparou e se mobilizou por meio do poder público para cumprir os requisitos necessários para atender a esse chamado das cidades educadoras. Essa certificação é muito importante neste momento que estamos construindo uma rede regional de cidades que querem pensar o seu desenvolvimento e ações a partir de um viés de cidade educadora. A UPF é a única universidade do Brasil que está fazendo este movimento com os municípios”, declarou o vice-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF, revelando que outras cidades, como Getúlio Vargas, Vila Maria, Casca e Nova Alvorada já demonstraram interesse em aderir ao movimento. 

Sobre o movimento
Iniciado no começo dos anos 1990, na cidade de Barcelona, na Espanha, o movimento das cidades educadoras se consolida como uma rede mundial de experiências que acompanham um desejo emergente de reconfiguração das cidades no contexto coetâneo. Com mais de 493 cidades oficialmente vinculadas, sendo 20 delas brasileiras, a Associação Internacional das Cidades Educadoras (Aice) está baseada em uma carta de princípios (carta das cidades educadoras ou carta de Barcelona) que orienta os rumos pactuados em cada cidade, respeitando suas identidades singulares e suas características históricas e culturais. A carta prevê dentre outros aspectos, a revitalização dos espaços públicos, o foco na formação das crianças e dos jovens, um plano municipal amplo de educação e a democratização dos bens culturais.

Saiba mais em www.upf.br/univercidadeeducadoraeinteligente.