Notícias UPF

Autoavaliação Institucional inicia nesta segunda-feira (13)

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Reprodução/UPF

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio da Divisão de Avaliação Institucional, busca melhorar a qualidade de suas atividades acadêmicas, pedagógicas, culturais e de gerenciamento. Por isso, convida acadêmicos e professores a participarem, a partir da próxima segunda-feira (13), da Autoavaliação Institucional. O processo deve ser realizado na intranet ou pelo aplicativo Sou UPF até 31 de julho.

Conforme o coordenador da Divisão de Avaliação Institucional, professor Me. Fábio Roberto Barão, o objetivo da Autoavaliação vai de encontro ao sentido do seu próprio nome: se auto analisar, olhar para si mesmo e ver como estão aqueles aspectos que são importantes para a identidade da UPF. “No caso da ação que se desencadeia agora nos próximos dias, o foco principal está no ensino e nas suas relações durante o último semestre. Na segunda metade do ano, também fazemos uma avaliação que mede outras dimensões além do ensino, como infraestrutura, gestão e serviços. Tudo isso para que possamos constantemente nos qualificar sempre. Nesse sentido, a participação de toda a comunidade acadêmica é muito importante”, comenta.

A Autoavaliação Institucional é composta de um questionário, no qual são contempladas as dimensões relativas ao ensino. O material é submetido para acadêmicos e professores, com base nas bancas que esses tiveram no semestre 2020/1. “Então o estudante que cursou 5 disciplinas distintas é convidado a responder para cada uma daquelas disciplinas de forma individual, assim como o mesmo acontece com o professor, onde ele é convidado a responder sobre todas as turmas que lecionou no semestre”, conta Barão.

O questionário é constituído por 13 questões que, de acordo com o docente, convidam o acadêmico a refletir sobre o seu próprio desempenho durante o semestre, bem como focam na prática didático-pedagógica do professor. “Ele é bastante simples, mas nos traz um panorama bem significativo de informações para o processo. Todas as perguntas são quantitativas, numa escala que vai de 1 a 5.  Além do mais, ao final do questionário existe um campo qualitativo onde o estudante e o professor podem discorrer livremente sobre todas as informações que julgarem relevantes naquele semestre”, complementa.

Qualificando a vida acadêmica na Universidade
A partir dos resultados da avaliação, pode-se subsidiar uma série de elementos dentro da gestão da UPF, promovendo ações no nível dos cursos, das unidades e da gestão institucional. Segundo o coordenador, os resultados são utilizados pelos gestores dos cursos para entender as fragilidades que foram apresentadas no período e também os pontos de destaque que merecem ser repetidos e que demonstram estarem funcionando. “Esses dados também nos auxiliam a entender um pouco mais sobre os anseios de nossos acadêmicos e como podemos estar tornando sua experiência na Universidade ainda mais proveitosa”, destaca Barão.

A participação na Autoavaliação é voluntária, porém o professor ressalta que quanto maior for o número de respostas, melhor e mais qualificado ficará o trabalho. “Quanto mais gente tivermos respondendo, melhor vai poder ser a nossa perspectiva sobre cada um dos aspectos ali abordados. Dessa forma, quantos mais estudantes de uma turma trouxerem suas opiniões, melhor será o subsídio fornecido à gestão do curso e da unidade para qualificar ainda mais aquela disciplina e aquele curso como um todo”, finaliza.

Webconferência
A comunidade acadêmica está convidada a participar da webconferência sobre a Autoavaliação Institucional. Realizada pela Rede de Cuidado UPF no dia 16 de julho, às 18h, a atividade abordará a importância da participação no processo. Para acompanhar, acesse este link.