Notícias UPF

Projetos de extensão da UPF desenvolvem atividades com idosos em Carazinho

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Entre as ações extensionistas da Universidade de Passo Fundo (UPF) está o atendimento a diversos públicos em situação de vulnerabilidade social e econômica. Entre estes públicos, destacam-se os idosos, vítimas do hiperendividamento e da violência financeira. Atualmente, a violência financeira representa 21% das denúncias de abusos contra os idosos, de acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. E foi visando atender a esse grupo social, que o programa de extensão da UPF Balcão do Consumidor e o projeto de extensão Educação Financeira e Endividamento promoveram, nesta terça-feira, dia 18 de junho, duas oficinas com cerca de 19 grupos de idosos vinculados à Secretaria da Assistência Social do município de Carazinho. As atividades ocorreram no auditório do Sesc Carazinho, integrando o projeto Maturidade Ativa. 

A primeira oficina teve como tema “O hiperendividamento e a violência financeira contra os idosos” e contou com a participação do professor Dr. Ginez de Campos, coordenador do projeto em educação financeira. De acordo com o professor, informar a população idosa acerca dos riscos do hiperendividamento e do abuso financeiro é muito importante para evitar situações de vulnerabilidade social e econômica na terceira idade. “Muitas situações de hiperendividamento estão relacionadas a situações de violência ou abuso financeiro que muitos idosos estão vivenciando em decorrência da apropriação indébita dos seus recursos financeiros. Este abuso financeiro geralmente é praticado por familiares, cuidadores, e também pelos bancos e financeiras, ávidos em se apropriar dos recursos dos idosos, por meio do oferecimento abusivo de empréstimos consignados”, avaliou.

A segunda oficina, que contou com a participação do diretor do Procon de Carazinho, Gilvane Pedrolo e estagiários e bolsistas do Balcão do Consumidor, abordou o tema “Direitos e deveres do consumidor idoso, na perspectiva da legislação consumerista”. A palestra foi ministrada pelo orientador do Balcão do Consumidor Franco Scortegagna que destacou assuntos e práticas abusivas frequentes contra idosos, a exemplo da venda casada, seguros, oferta de crédito consignado facilitado. Scortegagna abordou ainda alguns aspectos sobre o Estatuto do Idoso, como o direito dos idosos à tramitação preferencial dos processos judiciais, às vagas em estacionamento, passagens intermunicipais, entre outros. 

A professora Me. Vanderlise Wentz Baú, coordenadora do Balcão do Consumidor Carazinho, destacou que é de suma importância o desenvolvimento de oficinas como essas. “É uma forma de levarmos esclarecimento e orientação aos idosos para que conheçam seus direitos e estejam atentos às ‘armadilhas’ do mercado econômico/financeiro a que estão submetidos os idosos cada vez com mais frequência. Essa é, dentre outras, nossa responsabilidade social, enquanto instituição universitária de caráter comunitário que somos”.