Notícias UPF

Egresso da UPF desenvolve pesquisas em parceria com a Universidade da Flórida

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Camila Guedes

Convite ocorreu por meio do trabalho desenvolvido ainda durante a graduação junto ao grupo de pesquisa Mosaico

Quando entrou no curso de Ciência da Computação da Universidade de Passo Fundo (UPF) em 2014, o agora egresso Fábio Oliveira mal imaginava as experiências que estava por viver. Recentemente, logo após concluir sua graduação, Fábio passou cerca de quatro meses na Universidade da Flórida (UF), nos Estados Unidos, realizando estudo em parceria com pesquisadores locais. A oportunidade surgiu graças a uma parceria que a UPF mantém com a UF por meio do grupo de pesquisa Mosaico - Grupo de Modelagem e Simulação Computacional. 

O contato de Fábio com a pesquisa iniciou na metade de graduação, quando ele ingressou no Grupo Mosaico. Ao longo de dois anos, ele se dedicou a trabalhar com modelos de simulação e com o DSAT, um conjunto de ferramentas que auxilia técnicos, pesquisadores e agricultores na tomada de decisão. A ferramenta, inclusive, foi tema do Trabalho de Conclusão de Curso do egresso. Foi graças a esse trabalho que surgiu o convite para que Fábio viajasse até a UF para continuar suas pesquisas enquanto aguardava o resultado da seleção do curso de Mestrado em Computação Aplicada, para a qual havia se inscrito. “A oportunidade surgiu por causa do trabalho que eu vinha realizando com o Grupo. Fomos desenvolvendo diferentes projetos e aí veio esse convite”, contou. 

Fábio ficou na Flórida de novembro de 2018 a março de 2019 e, segundo ele, foi uma experiência muito boa. “Cheguei lá e me deparei com um outro mundo. Em uma experiência assim, você conhece outros pesquisadores, vê diferentes vertentes do trabalho, conhece outras culturas e isso agrega ao seu trabalho”, destacou. Agora aluno do Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada (PPGCA) da UPF, Fábio pretende dar continuidade às pesquisas que iniciou na graduação e segue atuando em parceria com a UF. “Eu quis dar continuidade a esse trabalho, por isso, ingressei no mestrado e pretendo continuar estudando isso. Eu encontrei a área que eu gosto”, disse ele, reforçando a importância da formação que recebeu no curso e da experiência no grupo de pesquisa. “Desde a graduação, eu consegui formar meu conhecimento e consegui aplica-lo de uma forma real na agricultura. Sair daqui, pegar todo o conhecimento que construí, aplicar na agricultura e ter todos os resultados, na área de modelagem e simulação, foi muito válido. Quando eu cheguei na UF, já cheguei mais preparado graças a todo esse caminho que eu percorri dentro da graduação”, completou. 

“Eles veem a qualidade dos nossos alunos e por isso abrem as portas para a UPF”
Para o líder do grupo Mosaico, o professor Dr. Willingthon Pavan, esse acordo com a Universidade da Flórida é de fundamental importância tanto para o grupo quanto para a UPF. “Essa parceria possibilita que alunos dos nossos cursos possam realizar atividades em uma universidade reconhecida mundialmente e possam aplicar lá os conhecimentos que eles adquiriram aqui. Também possibilita que a gente continue sempre compartilhando conhecimentos com eles e tendo acesso ao que é desenvolvido lá”, pontuou o professor. 

Assim como Fábio, outros egressos já viveram experiências como essa. Pavan acredita que a ida de estudantes para a UF enriquece bastante o currículo do Programa e também dos cursos de graduação, já que as experiências sempre são compartilhadas com os acadêmicos que ainda estão trilhando seus caminhos profissionais. “Nós temos vários exemplos de alunos que foram para lá e hoje estão desenvolvendo grandes pesquisas. Nossos alunos são muito criativos, conseguem fazer bastante coisa com as ferramentas que a gente tem, e, quando vão para lá, fazem a diferença. E a Universidade da Flórida percebe isso. Eles veem a qualidade dos nossos alunos e por isso abrem as portas para a UPF”, concluiu.