Notícias UPF

Egressa da UPF recebe premiação nesta terça-feira

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Leonardo Andreoli

Formada em Ciências Econômicas, Bruna Rabaiolli Rugeri conquistou o 1º lugar na categoria Monografias e TCC em concurso promovido pelo Corecon/RS

Anualmente, o Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (Corecon-RS) premia, por meio de um edital, os melhores artigos, dissertações e monografias de economistas e bacharéis em ciências econômicas de instituições de ensino superior gaúchas. Na edição deste ano, a egressa do curso de Ciências Econômicas da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis (Feac) da UPF, Bruna Rabaiolli Rugeri, teve seu trabalho de final de curso classificado em 1º lugar. A premiação ocorre nesta terça-feira, 22 de dezembro, às 19h30min, com transmissão ao vivo pela página do Faccebook do Conselho

Com o tema “A teoria do sistema dual aplicada ao processo de tomada de decisão: um experimento com mapeamento cognitivo cerebral”, o trabalho foi desenvolvido por Bruna e orientado pela professora Dra. Cleide Moretto. De acordo com ela, a participação no concurso é uma experiência enriquecedora porque permite aos selecionados colocar os conhecimentos à prova, serem colocados em avaliação por pares, de forma anônima, e serem reconhecidos em todos critérios éticos e técnicos envolvidos, no conjunto dos cursos de graduação e de pós-graduação em economia no estado

Moretto ressalta que orientar Bruna envolveu um processo de troca de experiências e conhecimento, que possibilitou visualizar a concretização da pesquisa por meio de um processo inovador e ao mesmo desafiador, aliando a economia comportamental, a economia experimental e a adoção de novas tecnologias. 

Egressa da Feac receberá o prêmio nesta terça-feira

Ela lembra que a possibilidade de colocar em prática o experimento, com a adoção de equipamento de eletroencefalograma, partiu de outras pesquisas realizadas no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano (PPGEH), com o apoio da coordenadora, professora Dra. Ana Carolina Bertoletti De Marchi, do seu bolsista de Iniciação Científica, Mateus Klein Roman, na época graduando em ciência da computação, da agora mestre em Computação Aplicada Laís Andressa Brock e do professor Dr. Adriano Pasqualotti. “A Feac apoiou com o espaço e com os discentes voluntários. O curso de Ciências Econômicas protagonizou um experimento que envolveu diferentes áreas do conhecimento: economia, neurologia, psicologia, ciência da computação. Foi um exercício de interdisciplinaridade, que qualificou o resultado. Como orientadora, sinto-me realizada, pois conseguimos envolver a acadêmica no compromisso de avançar em áreas da economia ainda pouco trabalhadas no país e que nos desafiam desde a nossa formação”, pontua.

Trabalho inovador e de possibilidades

A orientadora explica que a teoria do sistema dual, caracterizada por dividir os processamentos mentais em dois enquadramentos, automáticos e controlados, mostra-se como uma nova linha de pesquisa para possível explicação de como são construídos os comportamentos dos indivíduos. De acordo com ela, para essa finalidade, o mapeamento cognitivo cerebral permite identificar as áreas cerebrais ativadas em momentos específicos. “O objetivo do estudo foi analisar os principais determinantes do processo de tomada de decisão, por meio de uma tarefa de escolha binária, do espectro imediato ou futuro, na perspectiva da teoria do sistema dual”, observa, ressaltando que participaram do experimento 34 estudantes divididos em fase inicial ou final de graduação.

Segundo Moretto, participar de premiações de órgãos reconhecidos é o reconhecimento da dedicação e o coroamento de um processo que exigiu competência e habilidade científica. Ela destaca ainda que Bruna havia sido agraciada na formatura de 2019 com a certificação de aluna destaque do curso. “Para o curso, que possui uma trajetória de mais de 60 anos, representa espaços de criação e de diálogo entre ensino e pesquisa, com características interdisciplinares. A formação em uma universidade permite a prática de projetos que aproximam graduação e pós-graduação.  O curso de Ciências Econômicas ganha visibilidade e abre espaço para mais momentos que permitem transformar ideias em conhecimento”, pontua a professora, que também é coordenadora do curso. 

Bruna concluiu a graduação em Ciências Econômicas em 2019/2. Hoje, ela cursa o 3º semestre do curso de Psicologia. Ela comenta que o interesse pelo tema central da monografia surgiu no decorrer do curso. “Ao passo que estudávamos os pressupostos econômicos tradicionais, algo para mim não se encaixava, pela rigidez com que foram formulados a muitos anos atrás e pela dinâmica de mundo atual, que é muito mais fluida e possibilita maior entendimento do comportamento humano. Assim, em conversas com os professores, a professora Dra. Cleide Moretto falou sobre os trabalhos que desenvolveu e seu interesse pela economia comportamental, e assim surgiu meu primeiro contato com a área, a partir disso busquei me aprofundar na teoria, o que foi esclarecedor para muitos questionamentos que eu tinha sobre a economia tradicional”, relata.

A pesquisa, inovadora na área, foi desafiadora. De acordo com Bruna, o trabalho foi desenvolvido com base na economia experimental, testando hipóteses formuladas dentro da economia comportamental, por meio de mapeamento cerebral. “Saímos da zona de conforto de algo puramente teórico e fomos para algo prático, e isso exige uma rede de suporte para superar os obstáculos que surgem, e eles sempre surgem, mas desde o início até a finalização, eu tive o apoio direto tanto da minha orientadora, como dos demais professores, além da disponibilidade da Faculdade, o que permitiu que os experimentos fossem desenvolvidos e que eu conseguisse concluir com sucesso o que tinha me proposto a realizar. Foi desafiador, mas enriquecedor”, rememora a egressa.

A premiação será concedida na noite desta terça-feira, 22. Para Bruna, a sensação é de dever cumprido. “Quando eu estava desenvolvendo a minha monografia, com todos os empasses que surgem, muitas vezes me questionei sobre o que estava realizando, então o trabalho que foi feito ser reconhecido pelo Conselho Regional de Economia, valida todo o esforço despendido para tal. Além disso, espero que o prêmio motive os demais alunos do curso de Ciências Econômicas a se desafiarem, assim como eu fiz, a realizarem pesquisas na área, não só na economia comportamental, mas na economia como um todo”, ressalta.