Notícias UPF

Como controlar o orçamento familiar em período de incertezas

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Professor Verner Luis Antoni dá dicas de como organizar melhor as despesas

A quarentena provocada pela pandemia de Coronavírus (COVID-19) tem promovido uma mudança de vida da população em diferentes âmbitos e depois da saúde um dos grandes motivos de preocupação é com o orçamento das famílias. Diante da impossibilidade de sair de casa, muitos trabalhadores terão uma queda de receita, por esse motivo é preciso reorganizar o orçamento familiar, definindo prioridades e cortando despesas desnecessárias.

De acordo com o administrador, diretor e professor da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade de Passo Fundo (Feac/UPF), Dr. Verner Luis Antoni, é importante que as pessoas pensem o orçamento familiar ou individual fazendo uma lista de todas as despesas mensais, com os devidos vencimentos. “É importante que adicionem na lista, por exemplo, condomínio, aluguel, prestação habitacional, internet, Netflix, luz, água, academia, gás, supermercado, gasolina, limpeza em casa, despesa com pet, com escola, cursos, previsão de gastos com lazer, ou seja cada pessoa vai ter sua lista de gastos, quanto mais fidedigna for essa lista, melhor para previsão”, explicou.

Caso a pessoa não tenha o hábito de fazer um orçamento mensal, Antoni indica que seja criada uma lista com os recibos do mês anterior, para que se possa ter uma previsão do orçamento, buscando o equilíbrio nas contas. “O grande passo é listar toda e qualquer despesa e ver quanto isso dá no montante da soma, e ver quanto você ganha. A partir disso é preciso fazer uma previsão, tentando identificar quando há uma redução de renda, o que é o mais importante, necessário para você viver no dia a dia, normalmente temos que cortar o que não é de primeira necessidade como gastos com festas, viagens, entre outros”, comenta.

Cartão de crédito

Gastos com cartão de crédito costumam consumir uma grande parte do orçamento, por esse motivo, o administrador orienta que é preciso estar na listagem os gastos debitados a vista e os parcelados. Outra dica do professor Antoni, é de procurar renegociação das dívidas. “O governo e os bancos estão renegociando dívidas, nos financiamentos de automóveis estão dando 60 dias de carência, então você pode entrar em contato e solicitar para não pagar por 60 dias, claro que isso vai ser jogado no final do processo, mas aí você terá um folego financeiro para poder pagar. Outra dica, é que as pessoas que tem financiamento habitacional também podem pedir por 60 dias a parada desse financiamento, mas há outra opção, principalmente na Caixa Econômica Federal, de você não pagar por 12 meses sua prestação, claro que isso vai ser avaliado pela Caixa, mas é uma possibilidade”, contou.

O segredo neste momento de incerteza econômica é ter o orçamento bem definido, dessa forma é possível fazer a previsão das despesas e receitas. “O orçamento não é para ver se deu errado, é para dar certo, então de nada adianta fazer orçamento se não tomar as atitudes necessárias, dos cortes, talvez seja um bom momento para que nós brasileiros aprendamos a fazer gestão da vida econômica de forma planejada e mais organizada, evitando desperdícios”, finalizou Antoni.