Ensino

Brincadeiras que ensinam, transformam e, também, divertem

25/05/2022

16:11

Por: Caroline Simor / Assessoria de Imprensa UPF

Fotos: Tainá Binelo

Promovida pela Faculdade de Educação, a Semana do Brincar movimenta estudantes de Passo Fundo e região até sexta-feira, 27

As brincadeiras podem ser importantes ferramentas na construção do conhecimento. Sejam os modelos mais antigos, como As Cinco Marias, ou os mais tecnológicos da atualidade, como os games, os processos ensinam e transformam as crianças à medida que divertem. Essa é uma das reflexões da Semana Mundial do Brincar, promovida na UPF pela Faculdade de Educação (Faed). As atividades são desenvolvidas em vários espaços espalhados pelo Campus I e movimentam crianças de Passo Fundo e região.

Com o tema Confiar na Força do Brincar, a Semana coloca em prática o desafio de inserir a extensão nos currículos, atuando de maneira interdisciplinar, uma vez que envolve diversas áreas do conhecimento como os cursos de Pedagogia, Química, Artes Visuais e Música. De acordo com a professora Dra. Rosana Farenzena, coordenadora da Brinquedoteca da Faed, a programação destaca a dimensão do ensino, com ações e participações curriculares de diversas disciplinas, bem como mobiliza, na própria dimensão extensionista, diferentes projetos. 

Exemplo de que a brincadeira pode ensinar foi a Oficina Pequenos Cientistas, desenvolvida junto ao curso de Química. Para a professora Rosana, as experiências realizadas aguçam a criatividade, incentivam a busca pelo saber. Além disso, oportuniza às crianças uma vivência lúdica científica envolvente, que permite serem observadoras e protagonistas de fenômenos químicos. “Essas vivências acionam a curiosidade, o espírito investigativo, as lógicas de compreensão dos processos, de causas e efeitos, bem como permitem a compreensão de como o conhecimento científico é necessário para combinar, transformar e gerar materiais”, comenta.

As crianças participantes puderam coletar materiais, amostras de água e analisá-las, compreendendo, assim, os processos de controle de qualidade da água. Tudo isso, dentro de uma perspectiva sensorial, prática e conectada com a realidade. “Essa e cada uma das atividades da programação para as escolas visitantes são cuidadosamente preparadas para apresentar uma perspectiva positiva e mobilizadora do valor do estudo, do conhecimento e do que seja viver a Universidade”, ressalta a coordenadora da Brinquedoteca.

Pasta de dente de Elefante?

A ideia de que aprender é chato e sem graça fica no passado quando todos entram no laboratório. Conforme a professora Me. Ana Paula Vaniel, coordenadora do curso de Química, as atividades envolveram materiais de fácil acesso, aqueles que podem ser encontrados na cozinha de casa. “A intencionalidade das ações se baseou em permitir que as crianças manipulem os materiais, possam tocar, experenciar sensações. Visando principalmente o protagonismo de cada um e a alegria de brincar com os materiais, com debate científico, mas de forma lúdica e pela brincadeira”, explica.

No laboratório, os estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Alberto Torres, de Pontão, colocaram a mão na massa e desenvolveram pasta de dente de Elefante, um vulcão com massa de farinha, leite psicodélico e produção de chuva ácida. A turma ainda realizou coleta de plantas para simulação do efeito da chuva ácida e coleta de água e determinação do pH.

Para Ana Paula, ações dessa natureza aproximam as crianças e escolas da Universidade, permitindo que possam ter a experiência de estar em um laboratório, vestir um jaleco, usar óculos de proteção, além de brincar e se divertir nesse ambiente, com todas as condições de segurança e os cuidados necessários. “Dessa forma, as crianças são estimuladas a gostar de ciências, potencializando sua curiosidade e permitindo que percebam a importância da ciência em suas vidas”, frisa.

A Oficina Pequeno Cientista é realizada em vários momentos, contemplando crianças de 7 a 14 anos, organizada em diferentes formatos. As atividades, segundo a professora, podem ser feitas na UPF ou levadas até a escola.
 

INSCREVA-SE