Notícias UPF

Perittus X desenvolve tecnologia de ponta no UPF Parque

  • Por: Jéssica França
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

Software oferece qualidade e agilidade para emissão de laudos periciais

A inspiração para uma ideia pode vir de diversos caminhos, seja por aptidões, seja por sonhos ou experiências na vida pessoal e profissional, contudo, acreditar no sonho, desenvolver as potencialidades dele e fazê-lo tornar-se realidade é algo que demanda espírito empreendedor. Está instalada no Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPF Parque) a empresa PerittusX. Uma empresa resultado do sonho do médico perito Daniel Schneider, que viu uma deficiência na área médica pericial e que conseguiu reunir outros 11 sócios que acreditaram no potencial da ideia para criação da empresa. Aliando conhecimento na área médica e a tecnologia da informação, o grupo desenvolveu um software capaz de unir qualidade e rapidez no trabalho dos laudos produzidos por médicos peritos. 

De acordo com Schneider, ao ver as dificuldades enfrentadas pelos profissionais da área, sentiu que poderia criar algo que ajudasse no trabalho. “Os laudos eram feitos mecanicamente, sem falar que o ser humano é falho e muitos laudos ficavam insuficientes. O processo todo demorava cerca de 20 dias. O perito do Juízo deve ir a campo, chegar em casa, digitar o seu laudo dentro das normas legais, fundamentar com temas da literatura atual e enviar para a Justiça do Trabalho. No caso do perito assistente técnico, esse processo ainda demora mais, pois esse profissional tem que enviar o trabalho algumas vezes para o advogado da parte, explicou. 

O objetivo dos empreendedores foi desenvolver uma ferramenta que pudesse ser alimentada em tempo real, e, com isso, agilizar o processo de emissão de laudos periciais. “Como trabalhamos com perícia, percebíamos que faltava alguma ferramenta que agilizasse, aprimorasse e qualificasse os laudos periciais”. Observamos que cada perito faz o seu lado de acordo com sua lógica e no método com o qual está acostumado. Porém, isso causa um desnivelamento na qualidade dos laudos, não havendo consenso que normatize e parametrize esses laudos periciais, disse.

Desenvolvimento do protótipo 

Schneider, que sempre teve afinidade pelo mundo digital, desenvolveu um protótipo manual, pensando em um sistema eletrônico no futuro. Com o passar do tempo, o projeto foi sendo aprimorado e o protótipo já era pequeno para o conteúdo. Por esse motivo, foi desenvolvido o software. “Precisava de uma ferramenta que garantisse agilidade e era necessário que todas as perícias realizadas tivessem, do início ao fim, a mesma qualidade no que refere à produção. A ferramenta PerittusX Trabalhista tem essa característica, ajudando o perito a confeccionar laudos de excelente qualidade”, afirmou. 

O programa não necessita de instalação, pode ser acessado via nuvem. Com o layout de cores vibrantes e um painel de acesso fácil, o software é autoexplicativo. “Se uma perícia demorar uma hora para ser feita, em uma hora, o laudo estará pronto. Ele entra em processo de finalização, é só baixar o arquivo e enviar para a Justiça do Trabalho”, disse.

Berçário de conhecimento

De acordo com os empreendedores, o apoio recebido pelo Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio é o diferencial para o desenvolvimento de novas ferramentas tecnológicas. “Na área de tecnologia, tudo muda muito rápido, é um mar de informações que temos para estocar. Uma coisa é você criar, outra, é desenvolver, e o mais difícil é vender a ideia. Fizemos o casamento perfeito entre a UPF e a PerittusX”, destacou o sócio e programador da empresa Lourenço Meira. 


A Universidade de Passo Fundo, por meio de seu corpo docente e discente, oferece assessoria às empresas incubadas no Parque Científico e Tecnológico. Com isso, é prestada assessoria para o desenvolvimento e a criação de novos produtos. “Tem um abismo bem grande entre o que você experiencia na graduação e o que você encontra no mercado de trabalho. A perspectiva de nós estarmos incubados no UPF Parque nos abre esse canal de comunicação entre empresa, corpo docente e alunos para troca de informações, experiências que podem beneficiar e trazer crescimento para todo mundo”, finalizou o também programador e sócio Alisson Alberti Tres. 

A empresa lançará o software PerittusX Trabalhista no VI Congresso da Acadêmica de Valoração do Dano Corporal do Mercosul, que acontece de 7 a 9 de setembro na cidade de Bento Gonçalves. Novas tecnologias estão sendo desenvolvidas pela empresa, como a PerittusX Forense, Previdenciária, Securitária e Contábil, que devem ser lançadas em breve no mercado.