Marcas de identidade

Fabiele Stockmans de Nardi

Resumo


Com base numa discussão pontual em torno do conceito de identidade, buscamos reafirmar os processos de identificação e as relações entre sujeito e língua. Marcando o papel do simbólico nesses processos, reforçamos a necessidade de pensar a identidade como essencialmente fragmentária e movente, analisando o trabalho do sujeito, em sua constituição, no sentido de construir um lugar discursivo a partir do qual possa enunciar. Retomando a noção de língua da AD, vamos olhar, então, para a escrita como um espaço privilegiado de construção de lugares sociais e discursivos, compreendendo a sintaxe como um potente observatório das pegadas deixadas pelo sujeito no dizer.

Texto completo: PDF