Outros espaços

O PPGBioexp também mantém parceria e utiliza os seguintes espaços:

UPFTec e o Parque Científico eTecnológico


A UPF conta com um Núcleo de Transferência Tecnológica (NIT - UPFTec) para mediar as relações institucionais com empresas e indústrias da região. A UPFTec é também parceira na captação de recursos, principalmente junto a Secretaria de Ciência e Tecnologia (SCIT) do estado do RS, e FINEP. Além disso, auxilia e intermedia a prestação de contas desses projetos.

O Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPF Parque) resulta de uma iniciativa capitaneada pela Universidade de Passo Fundo em parceria com a prefeitura Municipal de Passo Fundo, que tem como objetivo desenvolver um ambiente que possibilite o aumento da competitividade das empresas incubadas, startup e maduras, tendo como base uma matriz acadêmica e científica que promova a inovação, o desenvolvimento tecnológico e a inclusão social.

O Parque Científico e Tecnológico tem como áreas prioritárias de atuação:  a) Tecnologia de Informação/Software; b) Metal-Mecânica, Saúde, Alimentos, Energia e Biotecnologia. A obra, de 651,15m2, foi executada por meio de recursos do Edital 01/2011 provenientes da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Governo do Estado do RS e contrapartida da Fundação Universidade de Passo Fundo. Este obra será para a instalação de espaços para incubação, do Núcleo de inovação e de transferência de tecnologia, da primeira empresa âncora na área de TI e da área administrativa do empreendimento.
 

Polos de Inovação Tecnológica 


Os polos nasceram como resultado da parceria entre Universidade, Empresas e Governo, com o objetivo maior de fazer a transferência de tecnologias necessárias ao desenvolvimento sustentável de uma região. Na área de atuação da UPF funcionam quatro Polos de Inovação Tecnológica, criados pelos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (COREDES). Desses, três já oficializados pela Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Governo (SCIT) e um, do COREDE Rio da Várzea, em processo de legalização:

a) Polo de Inovação Tecnológica da Região da Produção: Área: Alimentos e Metal-Mecânica; Gestor: Prof. Dr. Hélio Rocha (Diretor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, UPF, Docente do PPGBioexp). Vinculado à esse polo foi aprovado, em 2013, um projeto no valor de R$ 626.519,80, intitulado “Desenvolvimento de vacinas, métodos de imunização e diagnóstico de doenças em suínos e pescados”, sob coordenação do Prof. Dr. Rafael Frandoloso e Prof. Dr. Luiz Carlos Kreutz, ambos docentes do PPGBioexp. E, no ano de 2015, foi aprovado o projeto denominado “ Profilaxia e diagnóstico de infecções e contaminações de carnes como estratégia para aumentar a segurança alimentar”, no valor global de R$ 1.096.05,01.

b) Polo de Inovação Tecnológica do Alto da Serra do Botucaraí: Área: Pedras, Gemas e Jóias, Alimentos e Turismo.

c) Polo de Inovação Tecnológica do Corede Nordeste: Área: Alimentos.

d) Polo de Inovação Tecnológica do Corede Rio da Várzea; Área: Indústria Têxtil (Sarandi) e Erva-Mate (Palmeira das Missões).
A Fundação Universidade de Passo Fundo é a unidade gestora, responsável pelos convênios firmados com o Governo para o repasse de recursos dos projetos dos polos. São os COREDEs, através dos Conselhos de Representantes, que definem as demandas regionais para o desenvolvimento na área da ciência, inovação e desenvolvimento tecnológico.