Projetos linha 1

A construção de princípios metodológicos para o estudo do funcionamento enunciativo do texto
O objetivo principal desse projeto é fazer um recorte nos estudos da enunciação, para aprofundar o entendimento de conceitos propostos na teoria enunciativa de Émile Benveniste. Esse objetivo tem como pano de fundo uma significativa necessidade de entender melhor como explicar e descrever o uso e a organização da língua em dada situação discursiva e como fazê-lo em circunstâncias de ensino de língua portuguesa. Cabe adiantar que a expressão "uso e organização da língua em dada situação discursiva" tem sentido específico, nesse projeto, e poderia ser adequadamente parafraseada pela palavra "texto", uma vez que a nossa compreensão do texto se coaduna com a ideia do uso linguístico em uma dada instância de discurso que, segundo entendemos, está de acordo com a teoria enunciativa de Benveniste. Em outras palavras: mesmo que Benveniste não reflita sobre a noção de texto ao longo de seus Problemas de linguística geral "ao menos não como isso é feito nos parâmetros atuais da linguística" acreditamos que é possível inferir de seus trabalhos uma noção sintonizada com essa ideia de uso e organização em dada situação. Com isso, queremos dizer que o fato de o autor não identificar uma noção com um termo técnico "texto", neste caso "não implica a inexistência da noção, mesmo que sob outra designação".

Responsável pelo projeto: Drª. Claudia Stumpf Toldo Oudeste


O valor semântico-argumentativo de tempo, aspecto e modo no discurso
Esse projeto de pesquisa está sendo desenvolvido em um grupo de pesquisa na PUCRS, sob a coordenação de Leci Borges Barbisan, e tem como objetivo estudar o discurso. O tema dessa nova pesquisa é a construção do sentido produzido pelas noções de tempo, aspecto e modo no discurso. O tema é investigado sob os seguintes aspectos: o papel que a enunciação desempenha no discurso, o valor polifônico que tempo, aspecto e modo apresentam, a forma como tempo, aspecto e modo inserem o locutor no enunciado, os encadeamentos que traduzem o sentido das noções de tempo, aspecto e modo no discurso e ainda a contribuição de tempo, aspecto e modo para a construção do sentido global no discurso.

Responsável pelo projeto: Drª. Claudia Stumpf Toldo Oudeste


Estudos enunciativos na atividade de trabalho: cenografia e ethos em discursos socioprofissionais
Essa pesquisa de natureza interdisciplinar aborda a atividade de linguagem em situações de trabalho. Tem como escopo os estudos enunciativos na atividade de trabalho a partir da interação verbal que desvela a imagem de si do enunciador - o ethos discursivo construído pela cenografia enunciativa. Essa temática justifica-se devido à crescente importância de estudos interdisciplinares que envolvem a Linguística Aplicada e a Ergologia. O objetivo geral desse estudo visa contribuir para o conhecimento, a análise e a compreensão de discursos socioprofissionais divulgados em variados gêneros de comunicação interna e externa, bem como para os estudos relativos à interface entre linguagem e trabalho. A linguagem é aqui compreendida como resultado de uma atividade humana, de um agir discursivo no mundo que nos situa, numa posição que confere destaque a contribuições interdisciplinares referentes ao mundo do trabalho, em especial as advindas da ergologia. (SCHWARTZ, 2000a, 2000b, 2003, 2010), adotando-se a análise do discurso de base enunciativa cenografia e ethos (MAINGUENEAU, 1997, 2001, 2008a, 2008b). Quanto aos procedimentos metodológicos, utilizamos abordagem qualitativa, em especial técnicas do modelo epistemológico método indiciário (GINZBURG, 1986). Os corpora de pesquisa constituem-se de gêneros discursivos de comunicação interna e externa que veiculam discursos socioprofissionais. Na pesquisa, procura-se evidenciar de que modo o ethos discursivo é construído através de escolhas enunciativas que caracterizam a cenografia, que confere um tom e uma corporalidade ao enunciador, o fiador que age discursivamente a partir do que diz e como diz. Essa maneira de dizer, de comunicar, confere uma autoridade particular aos discursos proferidos - poder outorgado pelo estatuto enunciativo.

Responsável pelo projeto:  Dr. Ernani Cesar De Freitas


Estudos enunciativos da linguagem: escolhas enunciativas e efeitos de sentido
À luz de teorias da enunciação, da perspectiva sociointeracional da linguagem e dos estudos da oralidade, esse projeto se volta ao estudo de marcas de oralidade em textos escritos. É intuito deste trabalho compreender o que são marcas de oralidade e como estas se projetam em textos escritos de diferentes gêneros, desde textos científicos até chats de conversas pela internet. Objetiva-se, com tal abordagem, desenvolver trabalhos que propiciem a compreensão da oralidade e da escrita não numa perspectiva dicotômica (de separação entre fala e escrita), mas como estratégias enunciativas relacionadas às escolhas do enunciador. Isso porque, em se tratando de produção textual, diferentes escolhas enunciativas produzem diferentes efeitos de sentido de oralidade, escrituralidade, objetividade, subjetividade voltados à adesão do enunciatário. Então, dependendo das condições de produção (público-alvo, objetivos da comunicação, características de gênero textual, suporte, etc.), um texto escrito pode, estrategicamente, projetar efeitos de sentido de oralidade, assim como um texto falado pode projetar efeitos de sentido de escrita (ou escrituralidade). Tais efeitos concorrem diretamente para a persuasão/adesão do enunciatário.

Responsável pelo projeto: Drª. Luciana Maria Crestani


A experiência da criança na linguagem: a aquisição das regras de conversão
Este projeto é um desdobramento do projeto A experiência da criança na linguagem, com um viés teórico que busca, nesta etapa, focalizar as regras de conversação em tal experiência. Nos estudos anteriores, ocupamo-nos de questões essencialmente enunciativas na aquisição da linguagem da criança. Nesta etapa atual, considerando que a conversação é a matriz para a aquisição da linguagem (Levinson, 1983, p. 284), este estudo se ocupa da aquisição das regras de conversação pela criança em sua vivência interacional com os demais sujeitos. Com base em pesquisas advindas, principalmente, da área da Análise da Conversação, concebe-se a aquisição das regras da conversação pela criança a partir de valores simbólicos que afetam o modo como ela se relaciona com a língua e com o outro. Dessa forma, trabalha-se com a concepção de língua como prática social, inserida em relações culturalmente marcadas e nas quais as condições de produção se relacionam intimamente com as questões linguísticas, formando com elas uma só realidade a ser estudada. Por essa razão, esta pesquisa se volta para as seguintes questões: Como a criança, desde muito cedo, estabelece uma dinâmica interacional com os demais sujeitos de seu convívio social? Qual o papel do outro nessa relação? Como se dá a apropriação da palavra nessa dinâmica interacional? Que aspectos linguísticos, paralinguísticos e extralinguísticos caracterizam a aquisição das regras conversacionais? Para tanto, trabalhamos com eventos comunicativos vivenciados por crianças de um ano e meio a três anos de idade, corpus já constituído em pesquisas anteriores. O projeto tem também estabelecido diálogos com pesquisas acerca da aquisição da linguagem escrita, dentro do continuum tipológico que define a relação fala e escrita.

Responsável pelo projeto: Drª. Marlete Sandra Diedrich


Processos de interação em discursos falados e escritos
O projeto investiga as estratégias e procedimentos de interação que caracterizam os discursos falados e escritos, à luz de teorias do texto e do discurso.

Responsável pelo projeto: Drª. Marlete Sandra Diedrich


Linguagem, tempo e sociedade
Este projeto visa produzir, a partir da Teoria da Enunciação de Émile Benveniste e dos estudos enunciativos de Bakhtin, uma reflexão sobre a experiência humana na linguagem, focalizando o papel do tempo. Para tanto, revisita a teoria de ambos os autores a fim de identificar especificidades e pontos de aproximação que contribuam para a análise, em textos falados e em textos escritos, da importância da categoria tempo na construção do(s) sentido(s) da experiência do homem na língua. Esta investigação pretende contribuir para a compreensão do modo como se constrói o sentido no discurso e para a ampliação dos estudos que inter-relacionem homem, linguagem e cultura.

Responsável pelo projeto: Drª. Patrícia da Silva Valério