Notícias UPF

Transe, religião e ciência no Brasil é tema de conferência na UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Natália Fávero

Tema foi abordado durante conferência no V Simpósio do GT de História das Religiões e das Religiosidades

O V Simpósio do Grupo de Trabalho de História das Religiões e das Religiosidades iniciou na quarta-feira, 24 de maio, e segue até sábado, 27 de maio. A primeira conferência do Simpósio foi realizada na noite de quarta-feira, no auditório do Iceg/LCI. Sob o tema “Transe, religião e ciência no Brasil da primeira metade do século XX”, a confererência foi ministrada pelo professor Dr. Artur Cesar Isaia (UFSC/Unilasalle), que é o vice-coordenador do GT Nacional de História das Religiões e das Religiosidades. 

Participaram da mesa de abertura o coordenador do Programa de Pós-Graduação em História, professor Adelar Heinsfeld; a coordenadora do curso de História, professora Rosane Marcia Neumann; a coordenadora do evento, professora Gizele Zanotto; e o palestrante da conferência da noite. O Grupo Alforria – Confraria São Miguel realizou a apresentação cultural do evento.

O V Simpósio, promovido pelo GTHRR-Regional Sul (SC, PR e RS), é constituído por conferências, mesas-redondas, oficinas, simpósios temáticos, atividades culturais, entre outras ações. O evento reúne estudantes e pesquisadores de vários estados do país para debater sobre crenças, mas também sobre temas como: direitos humanos, diversidade cultural, relações étnico-raciais, cidadania. 

A coordenadora do evento salientou a importância de a Universidade sediar esse Simpósio, agradeceu à equipe organizadora, às entidades parceiras e à presença dos participantes e destacou que as atividades buscam explorar as múltiplas faces das religiões em atividades acadêmicas e culturais, mas, sobretudo, reflexivas. “Objetivamos promover um evento que traga à cena discussões entremeadas à produção e à divulgação de conhecimento científico, à promoção da igualdade cultural e ao respeito à diversidade e à valorização dos direitos humanos, os quais são vetores de ações pró-cidadania, sobretudo em um contexto marcado por radicalismos, polarizações e temeridades, como o que vivemos atualmente”, ressaltou Gizele.

O palestrante falou sobre “Transe, religião e ciência no Brasil da primeira metade do século XX”, salientando, por exemplo, que quando se fala em transe direcionado para religiões mediúnicas, o assunto não é simplesmente um objeto acadêmico, mas uma realidade cultural extremamente presente no cotidiano das pessoas. Salientou também a satisfação de participar como conferencista do Simpósio. “Fico extremamente privilegiado de representar o GT Nacional. Este Simpósio vai colaborar para que todos nós saiamos daqui com nossa experiência profissional mais significativa, especialmente pelo número e pela qualidade dos trabalhos apresentados e discutidos”, destacou o conferencista.

Nesta quinta-feira, 25 de maio, também às 19h30min, o tema da conferência a ser explorado pela professora Dra. Vanda Fortuna Serafim (UEM) é “Transe e possessão: pensando os discursos intelectuais acerca das religiões afro-brasileiras”. Já no dia 26, no mesmo horário, a conferência “Possessão como prática: notas sobre o candomblé e o pentecostalismo” será proferida pela professora Dra. Miriam Cristina Marcilio Rabelo (UFBA). As conferências serão realizadas no auditório do ICEG-LCI (B5).

A programação completa pode ser conferida no site http://vsimposiogtsul.wixsite.com/vsimposiogtsul.