Notícias UPF

Docente do PPGEH/UPF participa de Congresso Brasileiro de Gerontecnologia

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

O professor do Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano da Universidade de Passo Fundo (PPGEGH/UPF) Dr. Adriano Pasqualotti participou do II Congresso Brasileiro de Gerontecnologia, evento que ocorreu entre os dias 16 e 18 de novembro, em Ribeirão Preto (SP). O congresso foi promovido pela Faculdade de Medicina e pelo Instituto de Estudos Avançados do Polo da USP de Ribeirão Preto. A reunião científica integrou pesquisadores do Brasil e do exterior que estão envolvidos com a temática da tecnologia e gerontologia.

Trata-se da segunda reunião científica brasileira com essa temática. O primeiro congresso também foi realizado no Campus da USP de Ribeirão Preto, em 2016. Em ambos os eventos, foram divulgados os resultados de estudos científicos da área de gerontecnologia que possam oferecer soluções para problemas que afetam a qualidade de vida global e a gestão de recursos em todos os domínios de vida relevantes para as pessoas idosas. Os pesquisadores enfatizaram em suas palestras os benefícios da tecnologia para um envelhecimento bem-sucedido, ativo e saudável ao longo da vida.

Segundo Pasqualotti, o evento deste ano contou com um momento único e especial que o diferenciará de todos os demais eventos da área da gerontecnologia. “Ocorreu o lançamento do Brazilian Chapter of Gerontechnology. Em outras palavras, foi constituída oficialmente a Sociedade Brasileira de Gerontecnologia (SBGTec), cuja presidente eleita foi a Dra. Carla da Silva Santana, professora da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto”, disse.

O professor Pasqualotti, além de ter sido nomeado diretor científico da SBGTec, cargo que ocupará pelos próximos dois anos, participou de uma mesa redonda na qual discutiu as oportunidades e os desafios para o Brasil no tocante à educação, à pesquisa e à gerontecnologia. O docente focou sua fala em relação às oportunidades e aos desafios da gerontecnologia pelo prisma da quarta revolução industrial, situação que oferecerá possibilidades para uma vida mais longa, saudável e ativa, uma vez que, em relação ao trabalho, as pessoas trabalharão de forma mais inteligente e não mais intensamente. Esses princípios foram tomados pelo professor a partir dos princípios apregoados por Klaus Schwab, fundador e CEO do Fórum Econômico Mundial, em seu livro intitulado “A quarta revolução industrial”.

Para exemplificar o impacto decorrente da quarta revolução industrial e o modo como este pode afetar a vida das pessoas idosas, Pasqualotti apresentou os resultados de uma pesquisa desenvolvida na UPF em relação à interação por meio do computador e do desenvolvimento cognitivo. O trabalho foi desenvolvido em coautoria com Mônica Luísa Kieling, psicóloga e mestre em Envelhecimento Humano pela UPF, e o Dr. Henrique Manoel Pires Teixeira Gil, professor da Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Castelo Branco, Castelo Branco, Portugal.