Projetos linha 1

Astronomia na Educação Básica

O projeto de caráter extensionista parte da necessidade de fomentar o debate sobre questões relacionadas ao universo e subsidiar o professor em termos de recursos didáticos para alimentar essas discussões na escola. O intuito está em levar a escola conteúdos que tradicionalmente tem sido pouco abordado pro ela, seja por falta de preparo dos professores, pela ausência de discussões mais profundas nos livros e materiais didáticos ou mesmo por carência de equipamentos didáticos ou outros dispositivos capazes de subsidiar a ação docente. Independentemente de qual seja a razão, o fato é que os estudantes saem da escola com muita curiosidade, mas pouca informação sobre temas relacionados à astronomia. Com objetivo de fomentar a inserção desses conteúdos na educação básica o projeto busca desenvolver atividades de natureza teórica e prática relacionadas à astronomia com professores e alunos dessa etapa de escolarização. E, para, além disso, busca discutir tais conhecimentos com o com os interessados na temática por meio de feiras e mostras abertas à população em geral como forma de oportunizar o diálogo do sistema educacional com a comunidade. Para tanto, o projeto, ocupa-se de elaborar e aplicar atividades didático-metodológicas pautadas no construtivismo e que possibilitam dar sustentabilidade a essas propostas. As atividades se vinculam a elaborações de sequências didáticas e palestras abordando os mais diferentes temas vinculados à astronomia e que sejam de interesse dos alunos e professores da educação básica. As ferramentas didáticas selecionadas para as atividades envolvem simulações, jogos didáticos, atividades experimentais, filmes, documentários, observações astronômicas, entre outros que são disponibilizados em um portal de acesso gratuito e amplamente divulgados na comunidade escolar.


Educação científica na contemporaneidade: perspectivas teóricas, didáticas e metodológicas

O projeto está pautado pelas discussões que envolvem o ensino de Ciências e Matemática nos processos educativos, focando questões vinculadas a concepção construtivista como a alfabetização cientifica, a abordagem CTS e outras especificidades da didática das Ciências. A problemática central volta-se a necessidade de que os conteúdos de ciências abordados na escola contribuam para a qualificação do processo de formação dos estudantes fornecendo-lhes elementos para participarem e se posicionarem criticamente frente aos eventos presente na sociedade contemporânea. De modo especial, o projeto foca na necessidade de que o ensino de ciências considere aspectos de natureza externalista e que esteja voltada a inserir no bojo das ações didáticas uma visão de ciência relacionada à vida cotidiana dos estudantes. Para tanto, o estudo em seus subprojetos, propõe analisar a prática docente do professor da área de Ciências, bem como propor e analisar intervenções didáticas voltadas à alfabetização científica dentro de uma concepção construtivista. Outro aspecto inerente ao estudo é a necessidade de enfatizar a ciência em seu caráter interdisciplinar, o qual assume relevância ao ser entendido como elemento transversal aos estudos em seus diferentes desdobramentos. Os desígnios teóricos que fundamentam o projeto apoiam-se nos referenciais anunciadas agregando-se outras perspectivas relacionadas ao campo da didática das ciências naturais e da epistemologia da ciência. Tais perspectivas fundamentam as investigações e delineiam os caminhos a serem trilhados pelos pesquisadores envolvidos. No campo metodológico o projeto volta-se a uma abordagem qualitativa selecionando instrumentos para coleta de dados de acordo com o recorte do estudo em desenvolvimento.


Inovações didático-metodológicas para educação científica

O projeto iniciado em 2014 tem por objetivo principal desenvolver estudos relacionados à elaboração e aplicação de propostas didáticas inovadoras na área de ensino de Física e Química nos diferentes graus de ensino. O projeto toma como aporte teórico a concepção construtivista em seus fundamentos epistemológicos e pedagógicos e a partir de investigações, estrutura e propõe intervenções no espaço escolar e universitário. Os principais referenciais teóricos adotados são os estudos de Gaston Bachelard no campo epistemológico e Lev s. Vygotsky e David Ausubel no campo da psicologia cognitiva. O projeto refere-se a uma ampliação e reestruturação do projeto “Atividades experimentais na educação científica”, tomando como referencial os mesmos aportes teóricos. Tal necessidade refere-se a vinculação do projeto a linha de pesquisa Fundamentos teórico-metodológicos para o ensino de Ciências e Matemática do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECM. Nesse sentido, o projeto engloba e representa a continuidade do anterior, ampliado às possibilidades de estudos relacionados às ações estratégicas nos diferentes níveis de ensino. Os resultados apresentados nesse primeiro ano do projeto ainda estão vinculados ao projeto anterior, associadas às atividades experimentais, especificamente referindo-se a propostas didáticas e desenvolvimento de materiais/equipamentos didáticos para o ensino de Física e de Química. Contudo, a partir de 2014 e agora vinculado ao PPGECM, às investigações desenvolvidas no projeto ampliam-se de modo a atender as demandas provenientes dos trabalhos de investigação dos alunos-orientandos. No caso do ensino de Física, os subprojetos iniciados em 2014 envolvem estudos referente ao uso das atividades experimentais em Ciências no ensino fundamental e a elaboração de recursos didáticos diversificados para o ensino de Física Moderna e Contemporâneo no ensino médio. Na área de Química os projetos tem como enfoque a Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) e visam produzir materiais de apoio aos professores da Educação Básica, especificamente, sequências didática e unidades de ensino potencialmente significativas UEPS) que priorizem a experimentação.


Metacognição e afetividade nos processos educativos em ciências

O presente projeto parte da necessidade de fomentar o debate pela inserção das dimensões metacognitivas e afetivas nos processos educativos especialmente no campo da educação em ciências. O foco central do estudo toma como problemática a importância que a psicologia cognitiva tem dada a tais dimensões como aspecto que influenciam diretamente a aprendizagem e os poucos estudos vinculados a sua utilização na área da educação científica. Diante dessa realidade em que por lado há indícios de que ela contribui para a aprendizagem e por outro pouco se tem investigado, o projeto estabelece como questão central a investigação sobre as contribuições de tais dimensões no processo de ensino e aprendizagem em ciências. Tal questionamento se desdobra em um conjunto de novas perguntas que envolvem de forma distinta estudos vinculados a metacognição e afetividade nos processos educativos e associadas ao campo da educação em ciências. Tais questionamentos são balizados pelo fato de que a metacognição representa a possibilidade de que os estudantes conheçam a si próprios e saibam gerenciar suas aprendizagens e que a afetividade possibilita entender o contexto educacional sob a visão de um sistema educacional mais humanista e em consonância com os desejos e anseios dos estudantes. No campo teórico o projeto se apoia no construtivismo educacional e sua concepção de que o processo de construção do conhecimento ocorre a partir da interação entre sujeito e objeto. No contexto da metacognição e da afetividade, aspectos centrais do projeto, os referencias situam-se em autores que fundamentados na psicologia cognitiva tem fornecido elementos para definir tais dimensões e nos autores que tem a partir desses estudos fomentado o debate sobre as possibilidades e potencialidades de associá-las a educação em ciências. Em termos metodológicos toma-se como pressuposto a pesquisa qualitativa e apoia-se em elementos e instrumentos para coleta de dados que permitam subsidiar os processos de investigação e intervenção na realidade, aqui restrita aos de natureza educativa.