Notícias UPF

UPF promove I Seminário Internacional de Cultural Material e Arqueologia

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio do Laboratório de Cultura Material e Arqueologia (Lacuma) e do Núcleo de Pré-História e Arqueologia (Nupha), vinculados ao Programa de Pós-Graduação em História (PPGH), promoveu, na noite de terça-feira, 26 de setembro, a abertura do I Seminário Internacional de Cultura Material e Arqueologia. O encontro ocorreu no auditório da Faculdade de Odontologia (FO), com a arqueóloga peruana e representante do Ministério da Cultura de Lima, Dayanna Carbonel, que contou sobre sua experiência como chefe das escavações na zona arqueológica de El Paraíso em Lima (Peru). 

Estiveram presentes no evento a coordenadora do PPGH, Ana Luiza Reckziegel, a coordenadora do curso de História, Gizele Zanotto, e o coordenador do evento, professor Luiz Carlos Tau Golin. Acadêmicos do curso de História, assim como pesquisadores dos programas de Pós-Graduação, também participaram da atividade. 

Segundo o professor Tau Golin, o evento corresponde a uma perspectiva acadêmica de estudos, mas, ao mesmo tempo, é muito focado na profissão para melhor entendimento dos egressos da Universidade. “Nós já firmamos uma tradição dentro da Universidade nas áreas de cultura material e arqueologia e estamos trabalhando em rede há muito tempo com colegas do Brasil, do Uruguai, da Argentina, do Paraguai e do Peru. Os nossos alunos poderão atuar tanto na coordenação e na gestão da área de preservação arqueológica, patrimônio, montando memoriais e museus como também dependendo seu trabalho podendo se credenciar junto ao IPHAN também como arqueólogos”, explicou.

O PPGH da UPF possui uma especialização em Cultura Material e Arqueologia, possibilitando o desenvolvimento de pesquisas na temática de patrimônio, meio ambiente, cultura material tanto no mestrado quanto no doutorado. 

A palestrante Dayanna explicou sobre pesquisas arqueológicas e aspectos bioarqueológicos de El Paraíso, relatando que o sítio possui 14 edifícios monumentais e que, neste ano, as equipes estão trabalhando com escavação em cinco prédios. “O sítio arqueológico de El Paraíso foi descoberto em 1965 e é um projeto de governo, possui recursos para que sejam feitas escavações arqueológicas, pesquisas e trabalhos de conservação. Depois de investigado e do sítio preparado, se põe em uso social para as comunidades, populações que moram perto para a preservação e a difusão do conhecimento”, explicou. 

Oficinas

O I Seminário Internacional de Cultura Material e Arqueologia conta ainda com oficinas e workshops abertos também a professores da rede pública de ensino. Os temas envolvem arqueologia, cultura material, ensino de história entre outros. 

Homenagem a arqueólogo renomado 

O Seminário segue nesta quarta-feira, 27 de setembro, com oficinas ocorrendo no período da tarde, além de apresentação de pesquisas sobre o tema. À noite, a partir das 19h30min, ocorre a palestra e a homenagem com o arqueólogo Arno Álvarez Kern, que vai falar sobre “A construção teórica do passado nos debates epistemológicos da arqueologia: a busca de uma identidade”. 
A programação do Seminário Internacional segue até quinta-feira, 28 de setembro, encerrando com uma palestra com a arqueóloga do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) da Superintendência Regional do Rio Grande do Sul, Raquel Machado Rech, que falará sobre “Arqueologia, patrimônio e legislação”.