Notícias UPF

UPF presente no Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal

  • Por: Caroline Simor
  • Fotos: Divulgação

Vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Leonardo Barcellos, integra a comissão científica do evento

Organizado pelo conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o IV Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal acontece de 18 a 20 de abril na UniRitter em Porto Alegre. A Universidade de Passo Fundo (UPF) marca presença no evento com o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Leonardo José Gil Barcellos. Ele integra a comissão científica do encontro que tem como tema “Bem-estar e dor: interesse em não sofrer”.

O evento é aberto a médicos veterinários, zootecnistas, estudantes de Medicina Veterinária e Zootecnia e demais interessados no tema. A programação conta com palestras voltadas para as diferentes áreas de atuação que envolvam trabalho com animais de produção, companhia, selvagens e de laboratório, como: Prevenção da dor: razões e emoções; Dor e Procedimentos em Animais de Laboratório; Dor e Procedimentos em Animais Selvagens; Consequências da Dor e Indicadores em Animais de Produção; Avaliação de Indicadores da Dor em Cães e Gatos; Viabilidade Econômica dos Avanços em Bem-estar Animal; e Conflitos entre Normas que Afetam o Avanço em Bem-estar.

Para Barcellos, a inserção da UPF em eventos como este reforça a importância que a Instituição tem e auxiliam no trabalho que já é desenvolvido. “A questão da bioética e do bem-estar animal é algo extremamente atual e importante. Na UPF temos setores que cuidam desse tema e ajudam a qualificar ainda mais nossas pesquisas. Estar aqui e fazer parte da comissão, demonstra o reconhecimento que temos”, destaca.

O evento também contou com a participação da aluna Débora Fior, do Programa de Pós-Graduação em Bioexperimentação (PPGBioexp). Na oportunidade ela apresentou o trabalho intitulado “Neofilia e neofobia: é possível separar esses fenótipos comportamentais e modulá-los farmacologicamente em peixes-zebras?”. O trabalho tem a coautoria de Leonardo José Gil Barcellos (PPGBioexp), Michele Fagundes, do curso de Medicina Veterinária da UPF, Fernanda Dametto (PPGBioexp), João Gabriel Santos da Rosa  e Murilo Sander do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

A pesquisa
Os peixes-zebra possuem características de personalidade e fenótipos comportamentais ou características observáveis. Diante disso, a avaliação dos plantéis quanto à neofobia (aversão à novidade) e neofilia (atração pela novidade), que são características comportamentais e de personalidade. 

A pesquisa apresentada no evento, tem como objetivo verificar se o teste do objeto novo é capaz de discriminar esses traços de personalidade e se estes são passíveis de modulação farmacológica. De acordo com Barcellos, com o estudo é será possível separar as personalidades e reduzir o número de animais usados em pesquisa.