Notícias UPF

Olhar para dentro para enxergar o outro

  • Por: Caroline Simor
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

Professores da UPF participam de curso de qualificação, dando início as atividades do ano

Enfrentar os desafios diários da docência é uma rotina para os professores da Universidade de Passo Fundo (UPF). Pensando em oferecer um momento de reflexão e de formação, a Vice-Reitoria de Graduação, por meio do Serviço de Apoio Pedagógico e uma comissão organizadora, promove o curso de Qualificação Docente. A atividade teve início na manhã desta quarta-feira (11/01) e contou com a participação dos vice-reitores de Graduação, Rosani Sgari, de Pós-Graduação e Pesquisa, professor Leonardo Barcelos, de Extensão e Assuntos Comunitários, professora Bernadete Maria Dalmolin e Administrativo, Agenor Dias de Meira Junior.

Antes do início dos debates, os participantes prestigiaram uma apresentação do Grupo de Choro da UPF e do Grupo de Teatro Dionisios de Santa Catarina.

De acordo com a professora Rosani, desde 2011, com a institucionalização do Programa de Formação Docente, várias ações foram realizadas com foco na qualificação do ensino, mas também pensando na saúde, bem estar e qualidade de vida dos professores. Para ela, os momentos de formação são sempre especiais, uma vez que proporcionam um tempo para que todos possam olhar suas práticas, melhora-las e trocar experiências. “Todos os dias construímos, fazemos, mudamos, transformamos. Todos os dias, temos o compromisso de formar bons profissionais. Parar neste início de ano, ainda no período de férias dos alunos, é uma estratégia para que possamos nos encher de motivação e energia para o ano que começa. Precisamos olhar para nós mesmos para que tenhamos capacidade de olhar o outro”, pontuou.

“Qual é a sua história?”
Com um espetáculo diferente, o Grupo de Teatro Dionisios trouxe uma apresentação “playback”, onde não existe um roteiro definido, mas sim histórias que são contadas e interpretadas por quem está assistindo. A reflexão parte do pressuposto de que não é necessário que uma história seja inventada, já que cada um tem a sua e pode, ou deve, compartilhar com quem está perto. 

Nas representações, eles trouxeram leituras sobre a prática docente, sobre a educação e sobre os desafios, vitórias, frustrações e superações, promovendo um espaço de compartilhamento de emoções.

Para finalizar as atividades da manhã, os professores foram divididos em grupos e apresentaram trabalhos sobre a temática “Quem sou eu, professor da UPF?”. À tarde, mais de 300 professores participaram de oficinas.

Quinta-feira tem mais
Na quinta, dia 12, as atividades iniciam às 8h30min, no mesmo local. Entre os temas abordados estarão “Reconectando professores com a natureza: uma experiência pedagógica junto à RPPN-UPF”, “UPF Virtual e UPF TV – Como planejar, criar e implementar videoaulas em ações de aprendizagem”, “PPI e PPC: interlocuções possíveis e imprescindíveis”, “Relação PPI e PPC. Reflexos dos documentos institucionais na ação docente”, “Projeto (Re)Conhecer: metodologias ativas”, “Estratégias de retenção em sala de aula: uma análise do cenário da UPF e a socialização de práticas das universidades canadenses”, “Sofrimento psíquico de estudantes universitários” e “Permanência e qualificação acadêmica: um espaço de escuta e mediação”.

À tarde, a partir das 14h, acontece o workshop “Ensinar e aprender no cenário das sociedades complexas”. Em seguida, o tema será “Percepção de discentes: “Que professor eu curto?”. 

Para encerrar a programação, haverá um diálogo entre os participantes.