Notícias UPF

Com o tema “Inclusão”, bonecos de pano são produzidos por projeto da UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Gelsoli Casagrande

O curso de Design de Moda da Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo (Faed/UPF), em parceria com o projeto “Caixas para Brincar”, promoveu no último sábado, dia 19 de agosto, a segunda edição da “Oficina de Bonecos de Pano” no Campus I.

A atividade foi ministrada pela professora do curso de Design de Moda, Dulcicléia Antunes com apoio de bolsistas Paidex da Brinquedoteca, do Design de Moda e do curso de Pedagogia, além de alunas voluntárias. “Com o tema ‘Inclusão’, desenvolvemos bonequinhos com características especiais, como um obeso, um cego, um cadeirante, sem membros superiores ou inferiores e também a questão étnico racial. Incentivar as crianças e professores a construírem bonecos de pano de forma criativa com um tema inclusão na escola”, destacou a professora.

Com 35 participantes entre acadêmicos e professores, a oficina promove a interdisciplinaridade entre cursos, além disso promove o reaproveitamento de materiais que seriam descartados contribuindo para o desenvolvimento da criatividade e incentivando a construção de materiais lúdicos e didáticos, que podem ser utilizados em sala de aula, nas escolas e com as crianças que visitam a Brinquedoteca da Faed. “O curso de Design de Moda tem preocupação com o descarte do resíduo sólido que sobra dos trabalhos acadêmicos e com isso, participa do Projeto de Extensão da Brinquedoteca oferecendo oficinas de Ecodesig, desenvolvendo materiais lúdicos e didáticos que possam servir para o aprendizado das crianças”, explicou a professora Dulcicléia.

Com isso a oficina de Ecodesign além do reaproveitamento de materiais têxteis que sobram, atua como um incentivo para a construção de brinquedos em escolas. O Projeto Caixa de Brincar coordenado pela professora Rosana Farenzena, envolve diversas escolas de Passo Fundo e região e no dia 10 de outubro, um evento especial marcará a troca das caixas confeccionadas dentro do projeto. A equipe que trabalha na organização da atividade prevê que o encontro movimentará mais de mil pessoas no Campus I da UPF.