Notícias UPF

Arquiteto da UPF vive experiência profissional em Valência, na Espanha

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação/UPF

Após conquistar o primeiro lugar em um concurso internacional, Luiz Eduardo Lupatini recebeu uma bolsa de estudos para cursar um programa de mestrado na Espanha. Arquiteto integra o Núcleo de Arquitetura da Faculdade de Engenharia e Arquitetura da UPF

A perfeição geométrica e o olhar apurado para os pequenos detalhes trouxeram reconhecimento internacional para o arquiteto e urbanista Luiz Eduardo Lupatini. Graduado pela Universidade de Passo Fundo (UPF) em 2012, ele tem colaborado, desde então, em diversos projetos na Instituição, entre eles o Projeto Parque UPF, que prevê a qualificação e a reestruturação de toda a área urbana do Campus I da Universidade. Atualmente, Lupatini atua como arquiteto e urbanista junto ao Núcleo de Arquitetura e Desenvolvimento Urbano e Comunitário (Naduc), núcleo do curso de Arquitetura e Urbanismo, vinculado à Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (VREAC).

Em 2016, ao conquistar o primeiro lugar no Concurso Internacional de Arquitetura Carrara Thermal Baths, com o projeto Lost landscape, o arquiteto recebeu uma bolsa de estudos para cursar um programa de mestrado em Arquitetura e Design na Universidad Europea de Valencia. “O programa de mestrado MArch Arquitectura, Diseño e Innovación tem um enfoque voltado à prática profissional e possibilitou, no decorrer do curso, realizar visitas técnicas a obras, estúdios e indústrias do setor em grandes capitais da Europa”, conta ele.

O programa, segundo Lupatini, se destaca por contar com professores e conferencistas de renome internacional, entre eles os arquitetos portugueses Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura, ganhadores do prêmio Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura. “Durante o período em que estive em Valência, também tive a oportunidade de colaborar no estúdio Fran Silvestre Arquitectos, onde pude estar em contato com a prática profissional em um nível de excelência no âmbito europeu, e onde pude aprofundar meus conhecimentos sobre novas tecnologias de construção e diferentes metodologias de projeto”, relata.

Durante oito meses, o arquiteto da UPF fez parte de equipes que desenvolveram projetos de arquitetura e design. “Nesse período, colaborei em projetos que, por sua relevância, já foram publicados em livros, revistas e periódicos especializados, na Espanha, Estados Unidos, Itália e Japão”, celebra Lupatini, que comenta que, durante a temporada na Espanha, também pôde dedicar-se a projetos próprios que apresentou em concursos de arquitetura e design.

A experiência na Espanha também resultou, em maio de 2017, na premiação no 11th Gandiablasco International Outdoor Furniture Contest, quando Lupatini recebeu o segundo prêmio com o projeto Levitate, em cerimônia realizada no Salone del Mobile de Milão. Finalizado o período de estudos, o arquiteto retornou à UPF. “Neste momento, como parte da equipe do Naduc, busco compartilhar minhas experiências e empregar os conhecimentos adquiridos, com o objetivo de qualificar ainda mais a produção técnica do Núcleo, no atendimento à Universidade e à comunidade regional”, ressalta ele.

Trajetória reconhecida

Lupatini é graduado pela UPF. Concluiu o curso de Arquitetura e Urbanismo com conceito máximo em 2012. Durante o período de graduação, por meio de um programa de mobilidade acadêmica, frequentou também a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Coimbra em Portugal. Por seu trabalho final de graduação, recebeu Menção Honrosa no Prêmio José Albano Volkmer 2012, concedido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil para os melhores trabalhos de fim de graduação. “Desde a graduação, tenho participado de concursos nacionais e internacionais nas áreas da arquitetura, urbanismo e design, que abordam variadas temáticas, escalas e inserções territoriais”, conta o arquiteto, que já teve seu trabalho premiado e reconhecido em concursos no Brasil, na França, na Espanha, em Portugal e na Itália.

Desde 2014, ano de sua primeira distinção em concursos internacionais, seu trabalho tem sido publicado em diversos websites, blogs e revistas especializadas em arquitetura, no Brasil e no exterior. Em 2016, Lupatini conquistou o primeiro lugar no Carrara Thermal Baths Architectural Competition, com o projeto Lost landscape, para uma intervenção arquitetônica nos campos de extração de mármore em Carrara, na Itália.

Em 2017, concluiu com Matrícula de Honor o programa de mestrado March Arquitectura, Diseño e Innovación pela Universidad Europea de Valencia. O programa, que tem como objetivo principal uma formação altamente avançada na prática profissional, conta com professores e conferencistas internacionalmente reconhecidos nas áreas da arquitetura e do design, tais como: Álvaro Siza, Eduardo Souto de Moura, Manuel Aires Mateus, Carlos Ferrater, Fran Silvestre e Francesc Rifé.