O curso na UPF

  • Relação teoria-prática: os alunos consolidam seus conhecimentos por meio de laboratórios que permitem exercícios e práticas de simulação, aliando conhecimentos teóricos a exercícios práticos de formação. A isso, somam-se as atividades complementares de prática extensionista desenvolvidas no curso, além do acompanhamento detalhado dos docentes aos alunos em seus estágios, possibilitando que estes acompanhem e registrem a evolução da execução de uma obra de Arquitetura e Urbanismo.

  • Corpo docente qualificado: o quadro docente é composto por professores com prática profissional reconhecida no mercado de trabalho local e regional, no desenvolvimento e na execução de projetos de excelência acadêmica, além de sólida atuação em projetos de pesquisa e extensão. Com qualificação constante de nível internacional, o corpo docente conta com mestres, doutores e pós-doutores com formação nas melhores universidades integrantes das comunidades europeia e norte-americana, proporcionando aos acadêmicos o contato com as correntes arquitetônicas, urbanas e tecnológicas de vanguarda no mundo.

  • Oportunidades de estágio: os acadêmicos dispõem de variadas oportunidades de estágio dentro e fora da Instituição. O aluno pode direcionar seu aprendizado por meio de estágios em projetos de pesquisa ou extensão, assim como usufruir do programa de estágios da Universidade, o Projeto Parceria Educação e Trabalho (Propet), que oferece estágios nos escritórios de arquitetura e urbanismo da região.

  • Programa de intercâmbio acadêmico internacional: em 2012, o curso obteve o reconhecimento internacional no Sistema de Acreditação Regional de Cursos de Graduação do Mercosul (Arcu-Sul), mediante acordo firmado entre os Ministérios de Educação da Argentina, do Brasil, do Paraguai, do Uruguai, da Bolívia, do Chile, da Colômbia e da Venezuela. O reconhecimento resulta de um processo de avaliação por meio do qual a qualidade acadêmica do curso é certificada, atestando que as graduações satisfazem o perfil do graduado e os critérios de qualidade previamente aprovados no âmbito regional do Mercosul na excelência do ensino universitário, creditando o curso de Arquitetura e Urbanismo ao Programa Marca. 
    O curso disponibiliza, também, o intercâmbio acadêmico por meio do Programa Ciência sem Fronteiras, do Programa de Bolsas Ibero-Americanas Santander Universidades e do Programa de Intercâmbio Acadêmico Institucional (Piac).

  • Núcleo de Arquitetura e Desenvolvimento Urbano e Comunitário (Naduc): O Naduc visa à indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, voltando-se à interação do ensino, da produção e do atendimento às demandas da sociedade, com justiça, equidade e sustentabilidade. Para tanto, procede ao desenvolvimento e à aplicação de técnicas e tecnologias no campo da arquitetura e do urbanismo, junto à comunidade local e regional, fortalecendo o caráter comunitário da Fundação Universidade de Passo Fundo.
    Cumpre o papel de promover diálogo entre os saberes construídos na Universidade e nos diferentes contextos sociais, buscando a superação dos problemas de forma coletiva, participativa e democrática, com vistas a promover o crescimento científico, social e ético na perspectiva dos direitos humanos e da sustentabilidade econômica e social.
    Dessa forma, proporciona aos alunos e professores uma integração da prática acadêmica com a prática profissional, aproximando o acadêmico do contexto social e urbano, local e regional.

  • Semana de Bancas da Arquitetura e Urbanismo: durante o evento, os alunos apresentam seus projetos a uma banca de professores, com convidados externos, para avaliar e recomendar ações posteriores. Paralelamente, acontecem oficinas e minicursos de qualificação discente, com o objetivo de complementar os conhecimentos da formação profissional.

  • Viagens de estudo: o curso trabalha com a prática do ensino aliada à experiência in loco, por meio de viagens de estudo que possibilitam ao acadêmico a experimentação e a vivência em locais com arquitetura e urbanismo consagrados.

  • Comprovação de competência: no uso de ferramentas básicas de informática e na leitura de textos em língua estrangeira – Língua Espanhola.

  • Ato autorizativo: Portaria Seres nº 1.096, de 24 de dezembro de 2015, e DOU em 30 de dezembro de 2015.

  • Indicadores de qualidade

Coordenação

Dr. Juan Jose Mascaro