Porta dos Fundos: humor inteligente e inovador

Porta dos Fundos: humor inteligente e inovador

Junte alguns dos melhores comediantes brasileiros, alguns deles com experiência na internet, como Antonio Tabet, criador do site Kibeloco, e atores com experiência de teatro e televisão, como Fábio Porchat e Gregório Duvivier. Acrescente ótimos roteiristas com total liberdade para trabalhar. O resultado é um dos melhores canais de humor do Youtube.

O Porta dos Fundos é um programa de humor, como os da televisão, mas sem nenhum tipo de censura. O canal não tem esse nome à toa. A internet foi a saída encontrada para fazer um tipo de humor que não tem espaço na TV. É a “porta dos fundos” da mídia tradicional. Estreou em agosto deste ano e, em apenas três meses, ultrapassou a marca de 200 mil inscritos e mais de 30 milhões de visualizações no Youtube. O canal publica vídeos às segundas e quintas-feiras e, na primeira segunda-feira de cada mês, lança o programa completo, com cerca de 15 minutos de duração e vídeos inéditos.

O Porta dos fundos ganhou popularidade com o caso Spoleto (Foto: http://www.facebook.com/PortaDosFundos)

Mesmo com pouco tempo de vida, o Porta dos Fundos já fez barulho na internet e fora dela. O caso mais famoso foi o do vídeo que satiriza o mau atendimento restaurante Spoleto. Mas, ao contrário do que se poderia imaginar, o Spoleto levou o vídeo na esportiva e reverteu a crítica a seu favor, lançando dois novos vídeos em parceria com o Porta dos Fundos.

Entre os inúmeros vídeos lançados pelo Porta dos Fundos, um dos melhores é “Setor de RH – Jesus”, em que Jesus (Gregório Duvivier) é o estagiário de uma carpintaria e é demitido por não se enquadrar no perfil “sujo” dos carpinteiros e criar produtos que ficam encalhados. Outro vídeo que destaque é o “Sobre a Mesa”, em que uma mulher relata ao marido todos seus desejos sexuais, em uma sequencia de palavrões que jamais seriam ouvidos na televisão.

O Porta dos Fundos faz sucesso, primeiramente, pelos ótimos elenco, roteiristas e produção, mas também por ter um formato diferente do convencional da televisão. O formato de esquetes pode não ser algo novo, mas a liberdade criativa que a internet proporciona ainda é novidade. A equipe trabalha para produzir conteúdo para a internet, não pretende migrar para a televisão, onde teriam muito menos liberdade. O Porta dos Fundos é um exemplo de como a internet pode ser explorada para inovar. E o humor brasileiro precisava disso.

Leave A Response