Notícias UPF

Acadêmica da UPF pesquisa sobre tratamento alternativo para Doença de Parkison

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

Pesquisa sobre antioxidantes extraídos de plantas e bebidas no tratamento alternativo para o mal de Parkinson é realizada pela aluna Elis Kroessin do curso de Química

A acadêmica Elis Kroessin, do Programa de Iniciação Científica do curso de Química Bacharelado da Universidade de Passo Fundo (UPF), está pesquisando sobre a utilização de antioxidantes extraídos de plantas medicinais como um tratamento alternativo para Doença de Parkinson. 

Doenças neurodegenerativas, como a Doença de Parkinson, ocorrem em várias partes cerebrais, e são responsáveis pela diminuição de funções cognitivas e motoras, além da capacidade de realização de tarefas rotineiras. A pesquisa é realizada de forma bibliográfica, pela orientação da Dra. Yara Patrícia da Silva, com o objetivo de permitir uma melhor compreensão sobre a estrutura e reações químicas relacionadas a esses antioxidantes que possibilitam um tratamento mais eficaz sobre a doença de Parkinson.

Dentre as plantas e bebidas estudadas estão a amoreira, sálvia, erva mate, vinho tinto e cerveja. Conforme a pesquisadora, a principal característica destes antioxidantes encontrados no reino vegetal, é o efeito neuroprotetor sobre os radicais livres, atribuídos pelos grupos fenólicos presentes em suas estruturas moleculares.