Notícias UPF

5ª Olimpíada de Robótica Educativa Livre chega à etapa final

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Amanda Veseloski Nexjor FAC UPF

Seis equipes de escolas de Passo Fundo e região participaram da última etapa que aconteceu no sábado, dia 28 de outubro

O Instituto de Ciências Exatas e Geociências da Universidade de Passo Fundo (Iceg/UPF) realizou no último sábado, dia 28 de outubro, a etapa final da 5ª Olimpíada de Robótica Educativa Livre. As atividades aconteceram no saguão do prédio B5, Campus I. Ao todo, seis equipes de escolas de Passo Fundo, Marau, Sarandi, Erechim e Tapejara participaram da atividade. 

Ao longo do ano foram realizadas quatro etapas. Na primeira, as equipes participaram de provas de deslocamento com um carrinho construído pelos alunos a partir de um drive de CD-ROM, a segunda etapa teve como tema a internet das coisas e o desafio foi construir uma maquete de um prédio inteligente com algum tipo de automação controlada por um programa de computador, já na terceira etapa, a tarefa dos alunos foi a simulação de um resgate de objetos de um acidente nuclear. A quarta e última etapa foi a prova Balloon Defender, que envolveu dois robôs em uma arena. O objetivo de cada robô era defender o seu balão e estourar o balão do oponente. Cada robô teve que estar munido de uma "arma", obrigatoriamente móvel e controlada pelos próprios alunos. Em todas as etapas os alunos foram auxiliados pelos integrantes do Grupo de Pesquisa em Inclusão Digital (Gepid), que desenvolveram oficinas e cederam materiais para a confecção do equipamento.

Após a realização da prova, foram somadas as pontuações das equipes em todas as etapas e divulgados os vencedores. A equipe da escola Ernesto Dornelles, de Marau, foi a que conquistou o primeiro lugar. O segundo lugar ficou com o Instituto Estadual Santo Tomás de Aquino, também de Marau, e o terceiro foi conquistado pela escola Senhor dos Caminhos, de Tapejara. 

Olimpíada de Robótica
A Olimpíada de Robótica Educativa Livre é um projeto de extensão da UPF que tem como objetivo aproximar os alunos da robótica e desmistificar, para os professores, a ideia de que a robótica é complexa, cara e inacessível. A principal motivação dessa quinta edição do projeto é difundir a robótica nas escolas da região, além de apresentar as tecnologias digitais e oportunizar o contato das escolas com essa tecnologia.