Notícias UPF

UPF promove Academia de Hackers

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Jéssica França

Crianças de 11 a 14 anos participam de aprendizado criativo enfrentando o desafio dos códigos para programação de computadores

A programação de computadores é uma das habilidades apontada como essencial para a população do século XXI. Por esse motivo, o Grupo de Pesquisa em Cultura Digital da Universidade de Passo Fundo (Gepid/UPF) está promovendo um aprendizado criativo sobre o tema. Nesta segunda-feira, 15 de janeiro, teve início a Academia de Hackers, atividade de férias destinada a crianças de 11 a 14 anos, que estão aprendendo noções básicas de programação de computadores. A aula é ministrada pelo professor Dr. Adriano Canabarro Teixeira e ocorre na sala 11 do Laboratório Central de Informática (LCI), Campus I. 

O Gepid já desenvolve um projeto que envolve o ensino de programação, por meio da Escola de Hackers, em que participam alunos de escolas municipais de Passo Fundo. “Regularmente, as pessoas pedem se poderiam aprender, conhecer um pouco mais de programação, por isso, decidimos fazer a Academia de Hackers, em uma lógica de colônia de férias. As inscrições esgotaram rápido e o pessoal está animado para aprender”, comentou Teixeira.

Os participantes, além de aprenderem sobre a base da programação de computadores, também desenvolvem autonomia e habilidade de trabalho em grupo. Com auxílio de bolsistas da UPF, as crianças, aprendem e tiram dúvidas enfrentando o desafio dos códigos. 

Por que aprender programação?
Segundo especialistas no assunto, aprender programação contribui para formação profissional, independente da carreira escolhida, pois desenvolve habilidades que podem ser empregadas em diferentes áreas.  “A programação ajuda a desenvolver o raciocínio lógico matemático. Além disso, ela também passa a ser linguagem do mundo contemporâneo, ou seja, escrevemos o mundo em formato de algoritmo. A ONU e a Unesco colocam como uma das habilidades básicas do cidadão do século XXI a resolução de problemas, e a programação de computador é essencialmente resolução de problemas, então, é fundamental que crianças e adultos saibam programar computadores”, explicou o professor. 

Desenvolvendo habilidades, a programação auxilia a população a ter mais conhecimento sobre as novas tecnologias. “Gosto de computação e acho bom aprender um pouco mais. Fiquei sabendo do curso por causa da minha dinda e estou gostando de participar”, disse Gabriel Mistura, de 14 anos. 
 
O curso segue nesta terça-feira, 16 de janeiro, contemplando uma carga horária total de 8 horas. “Amanhã, trabalharemos com a lógica de design thinking, e eles vão ter de desenvolver um software utilizando o conhecimento adquirido na primeira aula. Além disso, também vão ter tema de casa, para que possam fixar o conteúdo trabalhado”, finalizou Teixeira.