Notícias UPF

Realidade do Presídio Regional de Passo Fundo é tema de atividade na UPF

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Divulgação

O sistema carcerário brasileiro passa, há algum tempo, por uma crise estrutural e social. Essa realidade complexa é motivo para diversas reflexões na comunidade acadêmica em todo o país. Pensando em oferecer uma formação ligada à realidade, a Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo (FD/UPF) realizou uma visita técnica ao Presídio Regional de Passo Fundo, seguida de uma palestra com o diretor da Unidade. O encontro ocorreu no dia 9 de janeiro.

A atividade fez parte das ações da disciplina de férias de Criminologia, ministrada pela professora Dra. Josiane Petry Farias, e contou com a participação do professor Dr. Luiz Fernando Pereira Neto, que ministra a disciplina de Direito Processual Penal III.

Para Josiane, foi uma experiências importante para que os acadêmicos possam unir teoria e prática em sua vida universitária. “O objetivo foi conhecer a realidade do presídio, abrindo espaço para a crítica sob o ponto de vista da prática diária, oferecendo ao acadêmico a oportunidade de participar ativamente da mudança dessa realidade tão dramática, marcada, nos últimos anos, por um aumento de 100% no encarceramento no Brasil”, destacou.

Além da visita técnica ao Presidio Regional, o diretor da unidade prisional, Renato Garlet, foi convidado para proferir uma palestra. Ele destacou a importância de apresentar para a comunidade a realidade do Presídio e o trabalho desenvolvido pelos agentes. “Foi uma atividade especial, na qual expomos e passamos aos alunos as atividades realizadas pelos agentes penitenciários de Passo Fundo, mostrando a realidade e as dificuldades enfrentadas. Hoje, temos uma realidade caótica que precisa melhorar muito, mas estamos fazendo o nosso trabalho e buscando essa melhoria”, pontuou.

Na opinião do aluno Alisson Saraiva, a atividade foi uma importante oportunidade para conhecer de perto a realidade. “Foi muito interessante, pois tivemos uma noção da realidade desses profissionais, que passam, todos os dias, por situações que a comunidade nem faz ideia. A palestra foi muito importante, pois apresentou o trabalho que vem sendo feito”, disse.

Para a agente penitenciária Patrícia Picolotto, a experiência foi positiva, uma vez que oportunizou aos agentes um espaço para mostrar o que é feito.  “Extremamente gratificante esse momento, mostrando um pouco da nossa realidade, o quanto nosso sistema está precário e o quanto nossos detentos precisam do entendimento da sociedade”, frisou.