Notícias UPF

Acadêmicas de Jornalismo da UPF conquistam prêmio nacional

  • Por: Assessoria de Imprensa
  • Fotos: Reprodução

Dando voz a quem não consegue ouvir, as acadêmicas do curso de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo (UPF), Maria Eduarda Ely e Gabriela Nardi, conquistaram o prêmio Set Universitário, concurso que premia os melhores trabalhos desenvolvidos em atividades acadêmicas, concedido pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) na categoria Jornalismo Digital - Projeto Multimídia.

Intitulado “Um mundo sem sons”, a produção abordou, de modo interdisciplinar, a inclusão de pessoas com deficiência auditiva por meio do esporte e cuja política se tornou um projeto de extensão da UPF. Como explica Maria Eduarda, as múltiplas linguagens desenvolvidas durante a graduação permitiram uma imersão no tema. “Foi um desafio porque estávamos em um universo desconhecido e precisávamos contar a história dessas pessoas com as quais não conseguíamos nos comunicar porque não falamos a língua delas”, ressalta. No sexto semestre da graduação, ela destaca que há histórias que necessitam ser contadas e, esse projeto desenvolvido na Universidade, por meio do Seminário de Linguagens, permitiu uma visibilidade maior ao reportar o cotidiano da comunidade surda e a integração através do futsal. “Esse prêmio significa muito porque demonstra que outras pessoas acreditaram no projeto assim como a gente acreditou”, enfatiza.

Coautora da matéria, Gabriela Nardi reforça que o reconhecimento foi fruto da dedicação de ambas na produção do material jornalístico. “Ficamos muito felizes porque isso mostra que estamos no caminho certo para que, no futuro, façamos o nosso trabalho de forma correta”. Para a coordenadora do curso de Jornalismo, professora Me. Maria Joana Chaise, a conquista é uma premiação, sobretudo, da reportagem e da qualidade do material produzido em âmbito acadêmico. “Para nós é, novamente, reconhecer o potencial que os alunos têm porque sabemos que são textos primorosos, que poderiam ser publicados e teriam uma boa repercussão”, finaliza.